A CIM DO AVE APRESENTOU PLANO DE COMBATE AO INSUCESSO ESCOLAR

CIM do Ave apresentou, na quinta-feira, dia 07, pelas 14h00, no Centro Cultural Vila Flor, numa sessão pública o Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar.O Plano é promovido no âmbito do programa operacional NORTE 2020 e está integrado no Plano de Desenvolvimento e Coesão Territorial do Ave. Este programa agrega nove programas da CIM e 13 programas municipais.

O documento tem como objetivo “definir novas abordagens educacionais” a implementar nos estabelecimentos escolares dos concelhos de Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela. Falando na sessão de abertura, em representação de Domingos Bragança, presidente da CIM do Ave, a vereadora da Câmara Municipal de Guimarães com o pelouro da educação, Adelina Paula Pinto, afirmou que os concelhos da CIM têm em comum “algo que nos une bastante: uma baixa escolarização da população adulta”. Para dai partir para a afirmação de que “é preciso quebrar este ciclo”, acrescentando que a educação deve ser “o motor de desenvolvimento dos oito municípios da CIM do Ave”.

Em linha com as afirmações da vereadora vimaranense, Freire de Sousa, presidente da CCDR-Norte, apresentou números que podem ser encarados como animadores, mas que revelam que há ainda caminho por ser feito. Dois exemplos são a percentagem de abandono escolar, que caiu de 57%, em 2001, para 30%, em 2011, ou a percentagem de escolaridade estre os indivíduos entre 15 e 17 anos, que baixou de 47% para 93%, no mesmo período.

O plano será implementado nos próximos três anos letivos e pretende ser agregador das medidas educativas de promoção do sucesso escolar e de combate ao abandono escolar, alinhadas com as políticas educativas nacionais e europeias, refletindo a estratégia educativa para a NUT III Ave, desenhada pelo Conselho Intermunicipal de Educação e restante comunidade educativa desta sub-região.

Em representação da DGEST Jorge Araújo salientou que a falta de “acompanhamento parental devido à baixa escolaridade dos pais” como um fator que inibe a quebra do ciclo de baixa escolarização e lembrou que, “algum atraso educativo pode comprometer a coesão social”. Para este responsável o “sistema de ensino é baseado na igualdade mas é preciso reconhecer que os alunos não têm todas as mesmas condições”, concluindo que “não há dúvida” que “é preciso agir a este nível”.

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, encerrou a sessão. Usou a palavra para elogiar trabalho da CIM do Ave dizendo que “o trabalho que se conseguiu aqui na CIM do Ave foi dos mais interessantes do país”, e que a “injustiça social” continua a ser o principal obstáculo para combater o insucesso escolar. Para o governante “não interessa nada se 0% de insucesso escolar”, se isso for apenas estatístico e os alunos “não aprenderem nada”. Para João Costa esta é uma missão para políticos, professores, pais e alunos.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?