ADJUDICAÇÃO DO PARQUE DE CAMÕES APROVADA POR MAIORIA

Apesar da manifestação contra o aparcamento que decorreu durante a reunião do executivo, o Parque de estacionamento foi aprovado com os votos do PS e CDU.

A reunião de Câmara desta quinta-feira, 25, ficou marcada pela aprovação da adjudicação do Parque de estacionamento de Camões, com os votos favoráveis do PS e CDU e os votos contra do PSD – o CDS não participou na votação –, e por uma manifestação de alguns elementos da denominada assembleia popular da Caldeiroa, que levou alguns cartazes para a frente dos Paços do Concelho.

“Queremos discussão não oposição”, “A adjudicação da obra vai contra a vontade popular”, ou “Sr. Presidente a sua decisão pode trazer muitos custos em futuras indeminizações” eram as frases escritas nos cartazes que os elementos levantavam com os braços e tinham espalhados pelo chão.

O parque de estacionamento adjacente às ruas da Caldeiroa, Liberdade e Camões acabou por ser aprovado, mas com muitas críticas do PSD.

“Esta decisão tomada com as eleições já marcadas e sendo público que candidaturas alternativas não avançaram com este projeto é um desrespeito pela pronúncia popular dos vimaranenses”, frisou André Coelho Lima, candidato à Câmara Municipal pela Coligação Juntos por Guimarães, acrescentando que este acto é “apenas formal”, porque a distância para as eleições “não permite que a obra avance”.

O voto favorável da CDU foi justificado pelo vereador da CDU, Torcato Ribeiro, pela “utilidade” e “proximidade”, que resolveria o problema a “necessidade” de parques de estacionamento, mostrando o partido indisponível para novas perspetivas de aparcamentos. O candidato da CDU também defendeu que “qualquer projeto com uma dimensão pública, que justifique, devia ser promovida a sua discussão pública, num estado que permita alterações derivadas dessa discussão”.

José Bastos, vereador do Centro Histórico, não compreende a “falta de legitimidade politica” apontada pela Coligação, porque o assunto estava inscrito no programa eleitoral do PS e já foi sufragado pelos vimaranenses em 2013. “Avançou com uma ARU [Área de Reabilitação Urbana] que, de forma clara, com publicação no Diário da República estava escrito que uma das intervenções prioritárias era o Parque de estacionamento de Camões e, posteriormente, uma reabilitação urbana detalhada”, explicou.

Já o Presidente da Câmara, Domingos Bragança, sublinhou que tem “toda a legitimidade política” para avançar com a obra e que “se há um projeto que acredita é este”. Agora critica-se por estar a cumprir o mandato”, ironizou.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?