ARS-NORTE VISITOU SERVIÇO DE URGÊNCIAS DO HOSPITAL DE GUIMARÃES

A direção da ARS-Norte cumpriu, na tarde desta sexta-feira, uma visita ao serviço de urgências do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, numa altura em que se atinge o pico dos casos de gripe.

Numa visita que durou cerca de 30 minutos, a delegação, composta por elementos da direção da ARS-Norte, do ACES do Ave e do próprio Hospital de Guimarães, aferiu o estado do espaço e dos equipamentos desta área do hospital.

O presidente do conselho diretivo da ARS-Norte, Pimenta Marinho, explicou que, “numa altura em que tantas afirmações sem fundamento sobre este Hospital, mais obrigatório se tornava vir cá ver se o que é dito corresponde à realidade”.

“Encontramos umas instalações que necessitam de uma intervenção e Hospital, o Ministério da Saúde e a ARS estão a tratar disso, mas encontramos as pessoas bem tratadas e os profissionais dedicados e sem lamentos”, referiu Pimenta Marinho.

As obras de requalificação e ampliação das instalações onde funcionam as urgências do Hospital de Guimarães vão iniciar ainda este ano. Segundo fonte do Hospital, a última previsão aponta para março. Segundo o presidente do conselho diretivo da ARS-Norte “este hospital precisa de melhores condições para atender as pessoas e para que os profissionais possam exercer melhor a sua função”.

[Sobre o alegado caos nas urgências] “neste hospital e nos outros da região norte esse caos não se verifica. Temos tido organização e planeamento que permitem resolver situações de maior procura que todos os anos acontecem”, afirmou Pimenta Martinho.

Para finalizar, o presidente da ARS-Norte mostrou-se “satisfeito” com o que encontrou ao longo da visita e voltou a alertar a importância do doente recorrer ao SNS24 antes de se deslocar às urgências do Hospital.

Por sua vez, Delfim Rodrigues, presidente do Conselho de Administração do Hospital Senhora da Oliveira, explicou que “repor a verdade tem fundamentalmente a ver com transmitir uma mensagem de tranquilidade e de disponibilidade dos serviços para os cidadãos”.

Delfim Rodrigues não esconde as dificuldades, mas, na sua opinião “reconhecer dificuldades não é reconhecer o caos, pois não há caos absolutamente nenhum”.

“A nossa obrigação é cumprir a legistação”, refere a ARS-N, no caso dos enfermeiros alvos de processo disciplinar

À margem da visita às urgências do Hospital de Guimarães, Pimenta Marinho abordou também os processos disciplinares instaurados a 17 enfermeiros do Hospital vimaranense, dizendo que, “a nossa função é cumprir a legislação e é isso que a administração do Hospital está a fazer. É essa a nossa obrigação”.

Importa lembrar que 17 enfermeiros do Hospital de Guimarães enfrentam um processo disciplinar por alegadamente terem recusado prestar serviços de obstretícia. A administração cortou os vencimentos de outubro destes profissionais e alguns ficaram mesmo a dever dinheiro a esta unidade de saúde.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?