CASTRO DE SANTA TREGA

Miradouro do Minho

Do topo desta colina que namora o céu, o deleite é de trezentos e sessenta graus. Próximo do local em que Portugal e Espanha dão as mãos, testemunhe um encontro amoroso entre o rio e o mar.

Os convívios ao ar livre, em família, cheiram a momentos únicos e relaxantes, que guardamos para sempre na nossa caixinha de memórias. Prepare um piquenique delicioso, rodeie-se de quem mais ama e parta à descoberta.

O Castro de Santa Trega, em A Guarda, província de Pontevedra, oferece áreas de lazer, história e cultura, envoltas de uma paisagem inspiradora. Viaje de carro até Caminha, de onde avistará este cômoro maravilhoso. Pule a fronteira – de preferência de ferry-boat, cujo horário de travessias deve consultar previamente – e siga as indicações que o conduzem a este pequeno paraíso. A visita a este local nem sempre é gratuita, atendendo à grande afluência em determinadas épocas do ano.

Pode trilhar os percursos pedonais, às cavalitas da natureza circundante, ou alcançar o topo de automóvel. Durante a ascensão ao cume, encontrará duas séries de quadros que representam as cenas principais da Paixão de Cristo.

O povoado celta de Santa Trega está embutido no monte com o mesmo nome. Declarado Monumento Histórico Artístico Nacional em 1931, este local de notável importância arqueológica é considerado o mais emblemático e visitado dos castros galegos. Aqui predominam as construções circulares, ainda que também existam ovais e quadradas. As primeiras escavações, com início em 1914, prolongaram-se por vários anos, tendo deixado a descoberto uma pequena parte deste que foi, outrora, um aglomerado habitacional. A sua localização estratégica na parte alta desta elevação com grande visibilidade, parece estar associada a funções de controlo de navegação em tempos idos.

Os pontos de observação são vários, com panorâmicas diversas. A vista sobre o casario colorido de A Guarda convida à fotografia. Este município, com um posicionamento geográfico privilegiado e abundantes recursos naturais, passado o auge do setor pesqueiro volta-se, na actualidade, para o turismo.

No cimo do monte, encontra um hotel, um restaurante panorâmico, lojas de recordações e a Ermida de Santa Tecla. O Museu, criado em 1917 pela Sociedade Pró-Monte, foi posteriormente transferido para as atuais instalações, e exibe peças recolhidas durante as escavações na área. O miradouro do topo é o mais espantoso. Daqui, observe o Minho render-se, apaixonado, aos braços do Atlântico, que se estende a perder de vista.  Dê tréguas ao relógio, e fique a contemplar. De alma liberta, deixe o pensamento vaguear.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?