ENFERMEIROS FAZEM VÍDEO DE SENSIBILIZAÇÃO

Os enfermeiros de Guimarães ligados ao movimento EESMO (Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica) reuniram cerca de 70 pessoas, no Parque da Cidade de Guimarães, na quinta-feira, dia 22 de junho, ao final da tarde.

Em agosto as futuras mães juntaram-se no Parque da Cidade para apoiar a luta dos enfermeiros

Este movimento, que partiu dos enfermeiros de saúde materna e obstetrícia, mas que agora já abarca enfermeiros de outras especialidades, pretende ver reconhecidas as especialidades de enfermagem. A iniciativa de filmar um vídeo, que será difundido à escala do país, junta-se a outras que estão a ser realizadas pelos enfermeiros em diversos pontos do território nacional, e que pretendem sensibilizar a comunidade em geral para a “justiça desta luta”.

O apelo dos enfermeiros de Guimarães foi atendido por cerca de 70 pessoas, entre as quais muitas mulheres grávidas e famílias com crianças pequenas. Presentes nesta iniciativa estiveram também a vereadora Paula Oliveira, em representação do presidente da Câmara Municipal de Guimarães, embora o próprio presidente tenha acabado por fazer uma passagem rápida pelo local. Estes profissionais asseguram serviços com elevado grau de especialização, tais como: internamento de grávidas de alto risco, consultas de vigilância pré-natal, planeamento familiar, bloco de partos, entre outros, e são remunerados como enfermeiros de cuidados gerais.

A vereadora Paula Oliveira participou nas filmagens junto das mães, das crianças, das grávidas e dos profissionais de enfermagem. Domingos Bragança declinou, nesta fase, participar nas filmagens, afirmando que já estava representado pela vereadora Paula Oliveira, mas afirmou que, “já pedi uma audiência ao ministro em que vamos falar sobre este assunto”, e acrescentou, “vou perguntar ao ministro o que é que vai acontecer à nossa maternidade”.

Segundo Susana Ferreira, porta-voz do movimento dos enfermeiros, “tudo está estranhamente calmo, faltam duas semanas para os serviços deixarem de funcionar e ninguém nos diz nada”. Segundo esta representante dos enfermeiros, o movimento, que, entretanto, congrega também enfermeiros de reabilitação, “os profissionais estão firmes na sua decisão e a partir de dia 3 de julho, só prestarão cuidados gerais”.

Para os enfermeiros o Ministro Adalberto Campos Fernandes recusa-se a discutir o assunto com os representantes sindicais do Movimento, por isso, estes profissionais fizeram chegar, ontem, ao gabinete do Ministro da Saúde a reafirmação da sua posição, bem como a clarificação da sua representação sindical. O Movimento EESMO é por sua opção representado pela FENSE, federação composta por dois sindicatos: Sindicato dos Enfermeiros e Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem.

O ministro tem mantido negociações com o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que defende que a situação se pode resolver com um suplemento salarial de 100 euros. O movimento não se revê nesta solução e não se considera representado por este sindicato.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?