FESTIVAL “CONVÍVIOS AO PIANO” ABRE COM O PIANISTA JOÃO CASIMIRO ALMEIDA

De 30 de dezembro até 07 de abril, o festival “Convívios ao Piano” oferece sete concertos, onde reúne jovens pianistas, em início de carreira, e jovens pianistas já com cartaz no panorama internacional.

A Associação Cultural Convívio, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, vai promover o festival “Convívios ao Piano”, com início no sábado, 30 de dezembro, às 19h00, no Convívio, com um concerto do pianista João Casimiro Almeida.

Um evento com um conceito “diferente”, que foi beber ao festival “Aos Encontros Da Primavera”, mas com uma visão “mais moderna, sofisticada” e com o cunho do diretor artístico e pianista, Pedro Emanuel Pereira. “É um conceito diferente, com todos os espetáculos a acontecer num sábado, pelas 19h00, onde as pessoas podem jantar depois calmamente. É um risco. Não sei se será mais positivo. Mas estou otimista”, explicou o diretor artístico.

Em 2018, ocorrem mais seis concertos. No dia 13 de janeiro, Luís Costa, no piano, e José de Eça, no barítono, sobem ao palco. No mês seguinte, no dia 03, é a vez de Pedro Emanuel Pereira atuar. O jovem pianita José Miguel Borges entra em cena no dia 24 de fevereiro. Em março, João Pedro Almeida atua no dia 03 e Pedro Emanuel Pereira e Carlos Ferreira, clarinetista da orquestra de Monte Carlo, no Mónaco, dão um concerto no dia 17. O encerramento fica a cargo de Marian Pivka, no piano, e Eliseu Silva, no violino, no dia 07 de abril.

Pedro Emanuel Pereira refere que o festival surgiu de um convite do César Machado, diretor da Associação Convívio, para “colmatar uma lacuna de oferta cultural” que existia na cidade. “Percebemos que podíamos fazer algo com muita qualidade e que faltava ao programa cultural da cidade de Guimarães”, afirma.

O festival junta pianistas com percursos sólidos, já com carreiras “firmadas” no panorama nacional e internacional, e jovens músicos que que procuram oportunidades de palco.

Segundo a organização, apesar dos limites orçamentais “gigantescos”, o festival está repleto de “qualidade”. “Dentro dos limites que temos, tentámos sempre ter qualidade na programação que oferecemos”, sublinha Pedro Emanuel Pereira.

O diretor artístico espera que as próximas edições adquiram outras condições financeiras para garantir outro tipo de artistas e “melhorar toda a envolvência”, vincando que tiveram um apoio “interessante” da Câmara Municipal de Guimarães. “Senti confiança da autarquia no nosso projeto e tenho a certeza que o público vai aderir”.

Pedro Emanuel Pereira já está a pensar nas próximas edições, desejando abrir o festival a outros palcos, podendo até incluir no Projeto “ExcentriCidade”, programa da autarquia que leva cultura a outros palcos do concelho.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?