FUNDAÇÃO EDP LANÇA NOVO DESAFIO DE CIDADANIA ÀS ESCOLAS

Estão abertas as inscrições para a 8.ª edição do programa Escolas Solidárias Fundação EDP. No ano letivo 2016/17 foram qualificadas duas escolas de Guimarães. A EB de Abação e a EB Virgínia Moura (Moreira De Cónegos) foram consideradas “Super Escolas”.

Escolas Solidárias é um programa da Fundação EDP que promove a cidadania ativa e a solidariedade, incentivando professores e alunos a serem agentes de mudança positiva e a contribuir para a melhoria das comunidades onde estão inseridos.

Esta iniciativa, que chega agora à sua 8.ª edição, conta com o selo oficial da Secretaria de Estado da Cultura e da Direção Geral da Educação e pretende envolver todas escolas públicas e privadas desde o 2.º Ciclo ao Ensino Secundário.

Os projetos apresentados pelas escolas de todo o país devem ter por base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas, em áreas como Pobreza e Fome, Desemprego / Sustentabilidade Económica, Educação / Literacia, Saúde, População Sénior, Conviver com a Diferença, Sustentabilidade Ambiental e Parceria Global para o Desenvolvimento Humano.

Para Margarida Pinto Correia, Diretora de Inovação Social da Fundação EDP, “ser uma Escola Solidária significa proporcionar aos alunos uma educação integral, que tem, no exercício da cidadania, um instrumento de desenvolvimento pessoal e social. Significa também criar vínculos fortes entre a população escolar, as famílias e a comunidade alargada.”

Na última edição do Escolas Solidárias Fundação EDP, no ano letivo de 2016/2017, participaram 433 escolas, públicas e privadas. Foram desenvolvidos projetos que envolveram a participação de mais de 40 mil alunos e professores, e representaram um investimento de cerca de três milhões de horas em ações de solidariedade que ajudaram a melhorar as condições de vida de mais de 245 mil pessoas.

“A aprendizagem da cidadania é imperativa para a construção do quadro de valores dos cidadãos mais novos. E as escolas são fundamentais no desenvolvimento da formação para a cidadania”, sublinhou o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no encontro nacional Escolas Solidárias, no dia 2 de junho, em Lisboa.

Criado em 2010, este programa mobiliza anualmente dezenas de milhares de alunos e professores de escolas de todo o País e conta com o apoio de numerosas personalidades como Catarina Furtado, Pedro Lima, Cláudia Semedo, Fernanda Freitas, Eunice Munõz e André Sardet, entre outros.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?