GUIMARÃES JAZZ ARRANCA HOJE (QUARTA-FEIRA) COM LOVERS

Nels Cline, o guitarrista que afirma que ouvir Jimmy Hendrix tocar Manic Depression foi um momento definidor para a sua decisão de se tornar guitarrista, é o artista que abre o Guimarães Jazz.

Nels tem um percurso vasto, e nem sequer foi pelo jazz que começou. Começou pelo rock– começou a tocar guitarra com 12 anos – com o irmão, o baterista Alex Cline que também estará em Guimarães. Tornou-se conhecido pelo seu trabalho de improvisação em diversos projetos musicais em que se foi envolvendo ao longo dos anos. O uso que faz dos pedais de distorção e de diversos aparelhos para modular o som, dão à sua música uma marca distinta.
Tocou com músicos como Charlie Haden, Gregg Bendian, Wadada Leo Smith, Tim Berne, Vinny Golia, Julius Hemphill, mas a sua versatilidade é a prova de géneros musicais. Nels Cline tocou com bandas punk rock, com os Sonic Youth e com lendas da música country como, Willie Nelson. Cline participou em mais de 150 albuns dos diversos géneros e foi considerado no livro de David Carr, “Torture-Free but stil a rock star”, como um dos melhores guitarristas de sempre de todos os géneros.

Cline tem gravado permanentemente quer com a sua banda “Nels Cline Singers”, com a qual tem seis álbuns gravados, desde 2002, o último dos quais, Macroscope, gravado em 2014, quer integrado na banda de rock experimental Wilco, com quem tem outros tantos trabalhos, o último, Schmilco, lançado em 2016.

Infindáveis solos de guitarra de uma profundidade que nos deixam estarrecidos e nos dão a sensação que o instrumento se vai fundir com quem o toca

Infindáveis solos de guitarra de uma profundidade que nos deixam estarrecidos e que, a uma certa altura, nos dão a sensação que o instrumento se vai fundir com quem o toca. É isto que pode esperar de Nels Cline.
Em Guimarães o guitarrista vai debruçar-se sobre o seu heterodoxo repertório, numa proposta para uma visão panorâmica sobre o seu universo musical, ao mesmo tempo que sugere uma invulgar narrativa da história da música do século XX. “Lovers” foi originalmente composto para uma formação alargada de 23 músicos. No Guimarães Jazz será interpretado por um quinteto, onde se inclui o guitarrista português Eurico Costa, acompanhado pela Orquestra de Guimarães com a direção musical de Michael Leonhart.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?