GUIMARÃES JAZZ CONTINUA A DAR MÚSICA À CIDADE

Esta sexta-feira, foi a vez do histórico baterista do free jazz Andrew Cyrille tocar ao vivo o álbum “The Declaration of Musical Independence”.

O histórico baterista do free jazz Andrew Cyrille apresentou, esta sexta-feira, no palco do CCVF o álbum “The Declaration of Musical Independence”, um trabalho que constitui um exemplo da irredutível singularidade artística de um músico cuja vitalidade permanece intacta ao fim de mais de 50 anos de carreira. Considerado um dos grandes discos de jazz de 2016, “The Declaration of Musical Independence” foi gravado por uma formação de músicos notáveis na qual se inclui o pioneiro da eletrónica Richard Teitelbaum, o contrabaixista Ben Street e o guitarrista Bill Frisell (que, no entanto, será substituído por Ben Monder no Guimarães Jazz).

No primeiro sábado do festival, os concertos chegam em dose dupla. No concerto da tarde, às 18h30, o trio suíço VEIN apresenta-se no Guimarães Jazz acompanhado pelo versátil e prolífico saxofonista Rick Margitza. O tom impressionista que marca habitualmente a música dos VEIN é reconfigurado pela capacidade expressiva de Margitza, sendo legítimo esperar deste concerto uma música que à sofisticação do jazz de sensibilidade europeia do grupo suíço alia a pulsação do grande jazz da tradição norte-americana. À noite, os Mostly Other People Do the Killing tomam conta do palco do Grande Auditório do CCVF. Fundada em 2003 pelo contrabaixista e compositor Moppa Elliott, esta banda nova-iorquina tem vindo a afirmar-se progressivamente como um dos mais relevantes e desafiantes projetos de jazz do segundo milénio, o qual se apresentará em septeto pela primeira vez em Portugal. No Guimarães Jazz, os Mostly Other People Do the Killing irão apresentar o seu mais recente álbum, “Loafer’s Hollow”, editado em fevereiro deste ano.

No domingo, o Guimarães Jazz reserva novamente dois espetáculos. Às 17h00, Jeff Lederer e Mary LaRose dirigem a Big Band e o Ensemble de Cordas da ESMAE, reafirmando a importante vertente pedagógica do festival. Às 21h30, o Guimarães Jazz desloca-se até à Plataforma das Artes para apresentar a quarta edição da parceria com a associação Porta-Jazz. O dramaturgo Jorge Louraço Figueira e a atriz Catarina Lacerda, em colaboração com um quarteto liderado por Nuno Trocado (guitarra), com Tom Ward (saxofones, flauta, clarinete baixo), Sérgio Tavares (contrabaixo) e Acácio Salero (bateria), serão os protagonistas deste projeto que cruzará música e teatro num espetáculo que resulta de uma semana de trabalho em residência artística.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?