GUIMARÃES TEM O SALDO MIGRATÓRIO MAIS BAIXO DO PAÍS

Entre 2015 e 2016, Guimarães registou o saldo migratório mais negativo do país, com mais 1142 emigrantes do que imigrantes. Só 80 dos 278 municípios de Portugal Continental apresentaram saldos positivos.

O concelho de Guimarães aparece na cauda da lista do saldo migratório, com um valor negativo de (-1.142), segundo os dados fornecidos pelo “Relatório de Indicadores de Imigrantes em 2017”, do Observatório das Migrações. Depois da cidade-berço, os saldos migratórios mais baixos verificaram-se em Vila Nova de Gaia (-1.033), Barcelos (-887) e Braga (-806). Estes valores são referentes ao ano de 2016, último com dados possíveis de analisar. Loures é o município com saldo migratório mais positivo, chegando a (+1.249). Logo depois de Loures, encontra-se Lisboa com (+1.199) de saldo migratório (recuperando a sua situação depois de na primeira metade desta década ter se assumido como o principal município repulsivo de população de Portugal Continental), Amadora (+1.195), Odivelas (+975) e Oeiras (+777). Em comparação com o ano de 2015, Bragança e Beja são os países cujo saldo mais aumenta.

Em 2016 assistimos à inversão da tendência de decréscimo da população estrangeira residente, que se verificava desde 2010, com um aumento de 2,3% face a 2015, totalizando 397.731 cidadãos estrangeiros titulares de autorização de residência. Confirmou-se, igualmente, o aumento na concessão de novos títulos de residência, o que indicia um retomar da atratividade de Portugal como destino de imigração (acréscimo de 24,0%, totalizando 46.921 novos residentes). A estrutura das dez nacionalidades mais representativas alterou-se com a entrada da França, cuja comunidade registou um aumento superior a 33% face a 2015. A nacionalidade brasileira, com um total de 81.251 cidadãos, mantém-se como a principal comunidade estrangeira residente, apesar da redução verificada face ao ano anterior (-1.338 cidadãos).

Brasil é o país estrangeiro mais representado em Guimarães

Em 2016, Guimarães tinha no total 1.407 (662 homens e 745 mulheres) estrangeiros a residir em Portugal, 10,7% daqueles que habitam no distrito de Braga. Este número representa um aumento de 117 pessoa face a 2015. O país mais representado é o Brasil, com 508, sendo 328 dos quais mulheres. A comunidade brasileira aumentou consideravelmente, uma vez que em 2015 registava 431 moradores em Guimarães. O segundo país mais representado é a China, com 109, e em terceiro lugar aparece a Ucrânia, com 99. Outras comunidades estrangeiras com representação significativa em Guimarães são: Angola, Cabo Verde, Roménia, Espanha, Irão, Guiné Bissau, França e Itália. Comparando com todo o distrito de Braga, Guimarães é o segundo município com mais estrangeiros residentes. No primeiro lugar surge Braga, com 4.890 e em terceiro Famalicão, com 1.177. Barcelos também apresenta alguma expressão neste ranking, com 670, enquanto os restantes municípios apresentam valores mais baixos. Terras de Bouro aparece na cauda com 36.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?