INCUBADORA DE BASE RURAL DEU O PRIMEIRO PASSO COM 17 EMPREENDEDORES

17 empreendedores foram selecionados e serão apoiados na sua atividade económica de base rural. A cerimónia teve lugar no Salão Nobre do Município esta sexta-feira, com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural.

A Câmara Municipal celebrou esta sexta-feira, 12, no Salão Nobre do Município, a assinatura dos contratos de incubação entre a Incubadora de Base Rural de Guimarães (IBR Guimarães) – nova estrutura de promoção do empreendedorismo qualificado e de nova geração dinamizada pelo Município – e os 17 empreendedores que se candidataram e que foram selecionados para beneficiar dos apoios oferecidos para o aprofundamento do seu conhecimento sobre a economia de base rural.

Sofia Ferreira, vereadora do Ambiente, congratulou este momento “importantíssimo”, num município com um “forte potencial agrícola”. “Esta Incubadora de Base Rural é um enorme contributo para potenciarmos e explorarmos o potencial que temos na matéria de crescimento económico e criação de emprego.”, explicou.

Já Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal, afirmou que a incubadora tem em conta o “caminho de desenvolvimento sustentável” do município, que pretende criar “eco cidadãos”. “Queremos ser referência para todo o país, para a Europa e para o Mundo”, sublinhou o autarca, recordando que a atividade agrícola é “sustentável e rentável”.

A cerimónia contou com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, que enalteceu a iniciativa “simbólica” do município. “É um projeto que tem o movimento que nós temos de criar em Portugal para voltarmos a olhar para o desenvolvimento rural de uma forma diferente. Não podemos resignar à ideia de um país dividido em dois: um país urbano e um país rural. Um país urbano desenvolvido, onde há investimento, e um país rural abandonado e empobrecido. Este projeto é a prova de que no município de Guimarães essa resignação não existe”, disse.

Os promotores candidatos são integrados na Oficina do Empreendedor, semana intensiva de imersão e capacitação, que conta com a exploração de modelos teóricos e contacto com casos de sucesso de empresas que lideram o ecossistema de empreendedorismo de base rural em Guimarães.

Filipe Brandão, empreendedor de 42 anos, abraçou o projeto com “muito gosto”. “Foi um sonho concretizado pela Câmara de Guimarães, que veio alavancar na nossa vida profissional e deu hipótese de abraçar um projeto verde”. O empreendedor pretende utilizar o “know-how” da incubadora para “amadurecer” as suas ideias.

Aproveitando as propriedades que possuí em Fermentões, José Távora, empreendedor de 59 anos, quer “evoluir” o seu projeto ligado ao vinho, seguindo uma ideia familiar de “ligar ambiente, cultura e agricultura” com a criação de um Polo Cultural.

Solange Silva, empreendedora de 39 anos, segue o “sonho” de criar sustentabilidade rural, através de um projeto de “Turismo Sustentável” e “Agricultura Biológica Integrada”. “É um apoio importante, porque temos a possibilidade de aceder à terra mais facilmente e também temos disponível todo este conhecimento, através de Universidades que têm o ‘know-how’”, explicou.

A Oficina do Empreendedor terá lugar entre os dias 22 e 26 de janeiro de 2018 e é a primeira etapa de um Programa de Incubação Integrado, com a duração prevista de um ano, isento de custos para o candidato. Ao longo do ano de 2018, a IBR Guimarães lançará novos avisos da abertura de candidaturas, de forma a que mais promotores possam encontrar neste serviço os apoios que procuram para desenvolverem e implementarem as suas ideias de negócio. Mais informações podem ser obtidas em sessões públicas de esclarecimento a anunciar ou solicitadas por e-mail ou por telefone.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?