JUNTOS POR GUIMARÃES QUER ATRAIR EMPRESAS E CRIAR EMPREGO

A terceira proposta da coligação Juntos por Guimarães é dedicada às pessoas, depois de a primeira ser orientada para a cidade e de a segunda ser virada para o concelho. A coligação quer atrair empresas e criar empregos.

André Coelho Lima apresentou a terceira proposta da coligação Juntos por Guimarães

A coligação apresentou na segunda-feira, dia 5, a terceira proposta, que considera “integrada e sistematizada” com as duas anteriores e, portanto, “coerentes”. É uma proposta “transforma a cidade, uma outra que tem uma visão para o território. e uma terceira que tem como objetivo servir as pessoas”, diz o líder da coligação, André Coelho Lima.

Para a coligação Juntos por Guimarães a cidade não está preparada para acolher investimento

“Custa reconhecer mas Guimarães não está preparada para receber grandes investimentos”, afirma o candidato da coligação à Câmara de Guimarães. É neste pressuposto que assenta a terceira proposta da Coligação Juntos por Guimarães. ” São públicos os casos de empresas que tentaram instalar-se no concelho e que, por falta de terrenos infraestruturados, foram instalar-se noutros concelhos”, recorda o candidato. Segundo André Coelho Lima é também preocupante que empresas tenham que sair do concelho, “designadamente para aumentarem as suas unidades produtivas”.

“É preciso uma nova política de território”, André Coelho Lima

Para André Coelho Lima a Câmara tem que ter uma postura ativa, tem que “antecipar” estas situações. “Guimarães não tem o trabalho de casa feito se amanhã uma grande multinacional se quiser instalar no concelho”, afirma, para sublinhar o interesse desta proposta. Antes da fiscalidade e da diplomacia económica, a coligação afirma que é preciso uma nova política para o território, para atrair investimento desta forma criar emprego que não seja dependente do estado. Para André Coelho Lima é preciso criar novas zonas empresariais em coerência com as vias propostas anteriormente pela coligação, nomeadamente em : São Torcato, Ponte/Taipas, Ronfe/Brito, Pevidém e Moreira de Cónegos. Estas novas zonas empresariais, que resultariam da criação de novos espaços ou do alargamento das existentes, seriam servidas pela requalificação da estrada que liga a São Torcato, a requalificação da EN 101, a nova via de ligação a Pevidém, proposta anteriormente e pelo nó da autoestrada em Brito, também integrante da proposta anterior da coligação. André Coelho Lima adianta que “este nó ficaria equidistante das zonas empresariais de Ronfe/Brito e Taipas/Ponte e isto trás uma necessidade urgente de criação deste nó de acesso à autoestrada”.

A proposta da coligação Juntos por Guimarães duplica a área de zonas empresariais no concelho

Segundo a coligação Juntos por Guimarães esta proposta duplica as áreas empresariais existentes no concelho. Para este efeito, André Coelho Lima considera prioritário rever o Plano Diretor Municipal, “para que o concelho esteja previamente preparado, ao nível da sua política de solos, para albergar grandes empreendimentos”. O candidato da  coligação Juntos por Guimarães afirma: “eu tenho a certeza absoluta que situações como a Ecoibéria não aconteceriam”, no caso de haver este tipo de bolsas de terreno preparadas para receber estes investimento “poderíamos beneficiar dos empregos e do movimento na economia sem que se perdesse a qualidade de vida”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?