MONTANHA DA PENHA NA REDE NACIONAL DE ÁREAS PROTEGIDAS

À margem da reunião de Câmara o presidente do Município anunciou aos jornalistas a criação de um grupo de trabalho para a elaboração de um plano de ação, no sentido de classificar a Montanha da Penha na Rede Nacional de Áreas Protegidas, como Parque Natural e Paisagem Protegida.

Integram este grupo a Irmandade da Penha, técnicos de urbanismo e da área ambiental da Câmara, membros do conselho executivo da candidatura a Capital Verde Europeia 2020, o Laboratório da Paisagem e Universidade do Minho. A primeira reunião deste grupo já teve lugar e ficou definido que o grupo reunirá mensalmente para delinear a estratégia para alcançar o objetivo da classificação da Montanha da Penha. O presidente da Câmara foi adiantando a necessidade da preservação das espécies autóctones, como forma de promover também o desenvolvimento da fauna que dela se alimenta e a requalificação dos caminhos que percorrem as encostas da montanha.

O que se pretende é ligar a cidade e a Montanha da Penha

No total a área a proteger estende-se por 120 hectares, numa área que vai de Mesão Frio, passando pela Costa e Monchique, até Calvos e Domingos Bragança confessou que “ gostaria muito de envolver a zona da Lapinha”. Segundo o presidente o que se pretende é criar uma mancha verde que ligará a Montanha da Penha ao Parque da Cidade de forma a criar uma continuidade entre os dois espaços. “A ideia é que a Montanha da Penha e a cidade sejam uma continuidade”, nas palavras de Domingos Bragança. Para presidente da autarquia a fruição da Montanha da Penha pelos vimaranenses passa também pelo teleférico: “o teleférico tem que ter uma modalidade para os turistas e outra para os vimaranenses”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?