MOREIRENSE DECIDE PERMANÊNCIA NA RECEÇÃO AO FC PORTO

O futuro dos cónegos na Primeira Liga joga-se este domingo, a partir das 18h00, quando receberem os “dragões”, ao mesmo tempo que o adversário direto, Tondela, recebe o Braga. Um triunfo garante a permanência no escalão maior pelo quarto ano consecutivo, e Petit mostrou-se convicto que a equipa o vai conseguir com “raça”, “entrega” e “atitude”.

O Moreirense parte para o embate com o FC Porto, agendado para as 18h00, a precisar apenas de um triunfo para conseguir o objetivo que guiou toda a época: a manutenção. A equipa vimaranense, 16.ª classificada da Primeira Liga, com 30 pontos, continua em prova caso alcance os três pontos frente aos  “azuis e brancos” ou caso faça o mesmo resultado do que Tondela, equipa que ocupa o 17.º lugar, o primeiro de descida, com 29, e recebe o Sporting de Braga pela mesma hora.

O Comendador Joaquim de Almeida Freitas acolhe a despedida desta temporada numa altura em que os “axadrezados” atravessam um ciclo de cinco jogos sem derrotas (dois triunfos e três empates), frente a um adversário que já perdeu nesta época no recinto cónego, por 1-0, no jogo que decidiu a passagem do Moreirense às meias-finais da Taça da Liga, que viria a vencer.

A história é diferente para o campeonato, com a equipa de Moreira ainda à procura do primeiro triunfo sobre os “dragões”, algo que o técnico dos cónegos, Petit, pretende alcançar,  apesar de, pela frente, surgir um “adversário difícil”, “forte”, que vai “procurar acabar bem a época” e, por isso, não vai estar “relaxado”.

“Depender de nós é muito bom, mas é preciso demonstrar em campo o que temos vindo a fazer. Vimos de cinco resultados positivos. Vai ser precisa uma paixão enorme pelo que temos de fazer, uma grande entrega, uma grande atitude, uma grande raça, o apoio dos nossos adeptos como tivemos com o Braga. Só assim conseguiremos os três pontos”, antecipou o treinador neste sábado.

Petit salientou que o jogo de domingo é o “mais importante da época”, porque está em “risco muita coisa” e quer o “clube”, quer “jogadores” dependem muito do que “vai acontecer”, e prometeu uma equipa exclusivamente concentrada no que tem de fazer perante uma equipa com “adversários capazes de desequilibrar de um momento para o outro”, sem ouvidos no “relato” do jogo entre Tondela e Braga.

O técnico admitiu que, numa “final” como a que o Moreirense vai jogar, a “pressão existe sempre”, mas avançou que os jogadores estão “confiantes”, esperando que a possibilidade de jogarem perante um “estádio cheio” os ajude.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?