OPERAÇÃO FÉNIX – MÃE DE JOVEM QUE MORREU APÓS RIXA PRESTOU DEPOIMENTO

A mãe de Luís Miranda, o jovem que faleceu à porta da discoteca Chic, em Riba de Ave, Famalicão, prestou um depoimento emocionado no julgamento da Operação Fénix, no dia 08, quarta-feira.

Volvidos quase dois anos deste a morte do jovem, Maria José Pereira relatou ao Jornal de Notícias que o filho estava “muito maltratado”, quando o visitou no hospital, ainda em estado de coma. “O meu filho tinha a boca desfeita, a deitar sangue, e a cabeça num canho”, referiu. O jovem faleceu no Hospital de Braga, um dia antes de completar o seu vigésimo quarto aniversário.

O episódio trágico deu-se cinco dias antes, quando deu entrada na unidade hospitalar por supostas agressões dos seguranças da empresa SPDE. Jorge Ferreira e Francisco Vasconcelos estão acusados de um crime de ofensa à integridade física, agravada pelo resultado.

Segundo uma notícia avançada pelo Jornal de Notícias, de acordo com a acusação, Luís Miranda já tinha saído da discoteca onde esteve envolvido num conflito, mas foi perseguido pelos dois seguranças. Um deles terá desferido um soco na boca do jovem, e, consequentemente, provocou a queda desamparada do mesmo no chão. Na sequência da queda, Luís acabaria por morrer.

No julgamento, os pais referiram que os médicos incentivaram a família a apresentar uma queixa, já que as lesões coincidiam com “as agressões”. Francisco Vasconcelos está fugido e será julgado à parte. Jorge Ferreira foi constituído arguido mas mantém-se em silêncio. Os pais de Luís Miranda requerem uma indeminização de 189 mil euros.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?