OS SONHOS TAMBÉM SE REALIZAM

por JOSÉ LUÍS RIBEIRO

Presidente da Associação de Ciclismo do Minho

Em 2009, quando, pela primeira vez, se abordou na Associação de Ciclismo do Minho a possibilidade de criação do Centro de Ciclismo do Minho, o projeto ficou internamente designado como “o sonho” atentas as dificuldades em criar um espaço que integrasse um circuito permanente de BTT Cross Country Olímpico, reunisse condições para acolhimento de estágios e fosse o ponto de partida e de chegada de competições de várias vertentes do ciclismo e de uma rede de percursos de BTT.

  1. Entre avanços, estagnações e recuos, o projeto conheceu hipóteses de implantação em várias localidades da região do Minho até que Guimarães, através da autarquia (nomeadamente dos seus Presidente e Vice-Presidente/Vereador do desporto) e da União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar contribuíram para a concertação de esforço e meios que viabilizaram o arranque do projeto na Cidade Berço.Com quatro níveis de dificuldade (permitindo a utilização gratuita por praticantes de diferentes faixas etárias, características, nível de desenvolvimento técnico e físico e motivações), o circuito permanente de BTT XCO está criado e recebeu uma inspeção técnica da UCI e da FISU tendo sido eleito para acolher 2018 a prova de Cross Country Olímpico do Campeonato do Mundo de Ciclismo Universitário.

    Vale a pena, portanto, acreditar e lutar por aquilo em que se acredita. Com trabalho, dedicação, persistência e paixão os sonhos também se realizam.

    Urge agora avançar com as fases seguintes do projeto para que o Centro de Ciclismo do Minho – Guimarães contribua para a criação de uma nova centralidade e para o desenvolvimento da modalidade.

    Munidos de ruidosos apitos, os elementos da caravana da prova “Força Minho” protestaram antes da partida real da corrida de cadetes que teve mais agentes da autoridade do que ciclistas: 56 jovens atletas, 59 agentes e 18 viaturas da PSP e da GNR. É melhor repetir: 56 jovens atletas, 59 agentes e 18 viaturas da PSP e da GNR.

    Além do protesto ruidoso e da paragem da caravana no centro da cidade, foram colocadas no local de partida e de chegada e nas viaturas da caravana diversas inscrições com o custo cobrado pelo policiamento do Prémio de Ciclismo “Força Minho (3803,10 euros). Era esse o valor orçamentado pela GNR e pela PSP para a prova de ciclismo jovem. Mas as contas finais da GNR e PSP foram outras: apresentaram o valor final de 4478,80. É melhor repetir: o policiamento de uma prova de ciclismo amador custou … 4478,80 euros !!!

    O Passeio de Bicicleta “Dia 1 de Portugal” reuniu este ano em Guimarães, no dia 24 de junho, mais de um milhar de participantes. A “festa do ciclismo de lazer”, em que pode participar toda a família, assinala em 2018 o décimo aniversário de realização ininterrupta, estando já em preparação várias novidades.

  2. No próximo domingo realiza-se em Guimarães o Passeio de Bicicleta – Policiamento de Proximidade que assume um cariz solidário (os participantes são convidados a oferecer bens alimentares que reverterão para instituições de cariz social). É mais um bom exemplo de cooperação entre diversas instituições, nomeadamente, o programa de Policiamento de Proximidade da Polícia de Segurança Pública, as 12 juntas de freguesia da área de jurisdição da PSP e a ACM.
  3. Guimarães assistiu recentemente a um protesto contra a duplicação dos custos de policiamento nas provas de ciclismo que resulta dos desentendimentos entre a PSP e a GNR sobre as suas áreas territoriais. Seguindo orientações das direções nacionais, quando, por exemplo, uma prova de ciclismo entra numa área da PSP, nem que seja por poucos quilómetros, esta acha-se no direito de ter agentes e viaturas nesse troço do percurso para substituir momentaneamente as da GNR.
  4. Munidos de ruidosos apitos, os elementos da caravana da prova “Força Minho” protestaram antes da partida real da corrida de cadetes que teve mais agentes da autoridade do que ciclistas: 56 jovens atletas, 59 agentes e 18 viaturas da PSP e da GNR. É melhor repetir: 56 jovens atletas, 59 agentes e 18 viaturas da PSP e da GNR.Além do protesto ruidoso e da paragem da caravana no centro da cidade, foram colocadas no local de partida e de chegada e nas viaturas da caravana diversas inscrições com o custo cobrado pelo policiamento do Prémio de Ciclismo “Força Minho (3803,10 euros). Era esse o valor orçamentado pela GNR e pela PSP para a prova de ciclismo jovem. Mas as contas finais da GNR e PSP foram outras: apresentaram o valor final de 4478,80. É melhor repetir: o policiamento de uma prova de ciclismo amador custou … 4478,80 euros !!!

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?