PROTOCOLO DA CASA DE SARMENTO CRIA CENTRO DE ESTUDOS DO PATRIMÓNIO

O protocolo de criação da Casa de Sarmento – Centro de Estudos do Património foi assinado esta sexta-feira, na casa de Francisco Martins Sarmento, no largo do Carmo. A cerimónia contou com o reitor da Universidade do Minho, António Cunha, o presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, e o presidente da Sociedade Martins Sarmento (SMS), Paulo Vieira de Castro.

A Casa de Sarmento – Centro de Estudos do Património consubstanciará uma estrutura de promoção cultural e patrimonial da UMinho em Guimarães, valorizando o espólio da SMS, num quadro de colaboração tripartida entre as entidades acima referidas. Será instalada num palacete do século XIX, que pertenceu a Martins Sarmento, e que se localiza na base da colina do Castelo, em pleno centro histórico de Guimarães.

Paulo Vieira de Castro recorda que vai ser retomado um projeto “exemplar”, que funcionou entre 2002 e 2008, e que tem como objetivo o estudo do património, com uma componente de história local, cumprindo desta forma o desejo de Francisco Martins Sarmento em transformar o edifício num local de estudo.

Já o reitor da Universidade do Minho sublinha que este “é um dia especial”, pois criou-se uma estrutura com “dez anos de atraso” e algo “importante para as três instituições. António Cunha destaca ainda o papel da Casa de Sarmento na “preservação da vida cultural da região”, que faz uma “ponte entre o passado memorável da cidade e um futuro que se vai construir”.

Por sua vez, Domingos Bragança mostrou-se disponível para apoiar financeiramente os investigadores inseridos neste projeto e lembrou o trabalho que tem sido desenvolvido pela Câmara na reabilitação de edifícios e espaços públicos que “ajudam a preservar a memória da sua gente”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?