SALDO DE ABRIL ENTRE EMPRESAS CONSTITUÍDAS E DISSOLVIDAS SOBE LIGEIRAMENTE

Guimarães presenciou a abertura de 41 empresas e o encerramento de dez em abril último, registando um saldo positivo de 31, acima do registado em igual período de 2016, quando atingiu um valor positivo de 25, em virtude da criação de 38 novos estabelecimentos e da extinção de 13, indicam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicados na penúltima semana de maio.

O município registou um acréscimo de 143 empresas nos primeiros quatro meses do ano, após o encerramento de 225 empresas no concelho e o encerramento de 82, e, em abril, dilatou esse número graças aos setores do comércio e da reparação de automóveis, normalmente o mais dinâmico, após a criação de dez empresas e o desaparecimento de duas, da construção – abriram cinco firmas e não houve encerramentos –, das indústrias transformadora – surgiram seis e extinguiram-se duas -, e ainda do alojamento e restauração – três criadas e nenhuma dissolvida.

A cidade-berço apresentou a terceira melhor diferença empresarial entre os municípios do Norte, atrás do Porto – saldo de 88, após a criação de 133 empresas e a dissolução de 45 – e de Vila Nova de Gaia – saldo de 45, após surgirem 73 empresas e desaparecerem 28 – e igual a Braga (47 empresas constituídas e 16 dissolvidas).

A tendência positiva de Guimarães repetiu-se na sub-região do Ave, com um saldo positivo de 65, após o aparecimento de 95 entidades e o fecho de 30, no Norte, com uma diferença de 566 – 849 criadas e 283 extintas – e no país, com 2.724 novas firmas e 911 firmas encerradas (saldo de 1.813).

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?