VIMÁGUA NEGA RESPONSABILIDADE NAS ESCORRÊNCIAS DE SANEAMENTO NAS TAIPAS

Na última terça-feira, 29 de agosto, o transbordo de um coletor fez com que os esgotos fossem parar à Ribeira da Agrela, um dos principais afluentes do rio Ave, que banha a vila. À imprensa, Constantino Veiga, presidente da Junta de Freguesia das Caldas das Taipas, atribuiu a responsabilidade à Vimágua.

Através de um comunicado, a empresa vimaranense explica que “não é verdade que o coletor em causa pertença à Vimágua, facto evidente pela análise visual da tampa de saneamento que tem a inscrição ‘Águas do Ave’. Esta é, assim, uma infraestrutura afeta ao sistema multimunicipal de saneamento em alta, gerido, atualmente, pela Águas do Norte S.A.”.

A Vimágua mostra-se ainda insatisfeita com a atitude de Constantino Veiga, considerando-a “inqualificável”, pois profere acusações “não verdadeiras, levianas e irresponsáveis”.

“A atitude que seria própria e expectável de um autarca, genuinamente, preocupado com o ambiente, seria a de em primeira instância procurar a resolução do problema com a maior brevidade, comunicando a ocorrência à Águas do Norte S.A., ou, na dúvida, à Vimágua, tendo em vista a reparação da situação. Ao que parece, o Presidente da Junta de Caldelas entendeu ser mais importante criar ruído mediático, através de uma delação enviesada, do que resolver o problema ocorrido”, pode ler-se no comunicado assinado por Armindo Costa e Silva, presidente do Conselho de Administração.

A Vimágua considera que estas situações de escorrências de saneamento resultam de obstruções, de avarias em estações elevatórias ou da entrada em carga de coletores devido à afluência de águas pluviais.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?