VITÓRIA FICA A ZERO NUM JOGO COM 45 MINUTOS EM SUPERIORIDADE NUMÉRICA

O Vitória averbou o terceiro jogo consecutivo sem triunfos na deslocação a Paços de Ferreira, ao ficar-se pelo nulo, mesmo com a segunda parte em superioridade numérica, depois da expulsão de Mabil, em cima do intervalo. Equipa leva 270 minutos sem marcar qualquer golo.

A equipa de Guimarães falhou o regresso aos triunfos, depois de empatar no terreno do Paços de Ferreira, num jogo em que foi incapaz de aproveitar mais de metade da partida com mais um jogador em campo para marcar e sair vitorioso.

O melhor período vitoriano até foram os dez minutos iniciais, quando as equipas estavam a jogar 11 contra 11. A equipa encostou rapidamente o Paços à sua área, e Rafael Martins dispôs de duas ocasiões, uma delas flagrantes, mas falhou-as.

Vigário lesionou-se ao minuto 19 e teve de ser substituído pelo estreante Jubal, que ocupou um lugar no eixo da defesa, com Pedro Henrique a ser encostado ao lado esquerdo. A equipa perdeu volume ofensivo com esta alteração e viu o Paços subir no terreno e ameaçar o golo perto do intervalo, antes de ficar com 10 jogadores, após agressão de Mabil a Jubal.

O Vitória quis aproveitar a vantagem nos primeiros minutos e até chegou ao golo por intermédio de Hurtado, na conclusão a um passe de Raphinha, mas Nuno Almeida recorreu ao vídeoárbitro e anulou o golo, por considerar que Pedro Henrique fez falta no início do lance.

Os vitorianos voltaram a perder confiança na manobra ofensiva e, mesmo com o domínio territorial, pouco incómodo à baliza pacense criaram, com exceção de um remate de longe de Kiko e de um lance de Hélder. A equipa de Pedro Martins acabou por ficar “em branco”, tendo passado a registar 303 minutos sem qualquer golo.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2017 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?