CarClasse
AINDA NÃO FOI DESTA: VITÓRIA SOFRE DERROTA FRENTE AO BENFICA

Vitória insistiu, teve oportunidades, mas não concretizou e deixou escapar […]

COM-BARRA

Vitória insistiu, teve oportunidades, mas não concretizou e deixou escapar oportunidade de se colar ao 4.º classificado da Liga.

Derrota caseira do Vitória frente ao Benfica impediu o coletivo vimaranense de chegar aos 24 pontos. ©Direitos Reservados

Adivinhava-se um jogo dinâmico entre o Vitória e o Benfica — e foi isso que aconteceu, num estádio bastante composto (estavam 27.291 adeptos no D. Afonso Henriques) às 20h30 deste sábado. O clube vimaranense, a fugir ao vizinho e rival Braga, que se colou aos 21 pontos, tinha em vista a aproximação ao 4.º lugar. Numa primeira parte em que as duas equipas lutaram intensamente pelo controlo da bola, foi o Benfica que chegou à vantagem, pelos pés de Cervi, logo aos 23 minutos. O golo surge após o espaço conquistado por Chiquinho, que fez a bola seguir para os pés de Pizi e cuja assistência valeu a inauguração do marcador. O Vitória ainda carregou até ao final da primeira parte. Por duas ocasiões seguidas, João Carlos Teixeira esteve perto de fazer com que o estádio irrompesse em festa. À cara do guardião das águias, Marcus Edwards também esteve perto de concretizar.

Ao intervalo, entrada forte do clube encarnado perante um Vitória esforçado que não conseguiu quebrar, verdadeiramente, a linha defensiva do Benfica — quase todo o coletivo lisboeta defendia atrás da linha da bola. Contudo, a mesma foi sendo conquistada e Lucas Evangelista teve uma boa oportunidade para igualar o marcador aos 68 minutos. Acabou por ser substituído aos 77, dando o lugar a Rochinha.

O Vitória chegava à grande área — Davidson fez a bola passar bem perto do poste da baliza adversária — mas sem grandes frutos, apesar da quantidade de ofertas para marcar através de assistências e cruzamentos. Com seis minutos de compensação para, pelo menos, igualar o resultado, a turma orientada por Ivo Vieira foi insistindo, mas sem grandes consequências para o epílogo da partida. Na reta final do jogo, o Benfica cresceu, tentando inverter a postura menos afiada que foi tendo ao longo da partida. Nos últimos suspiros do jogo, expulsão de Rochinha após um segundo amarelo, depois de atingir, involuntariamente, Samaris.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

MAIS EM GUIMARÃES