Ainda não há fumo branco para a tomada de posse do executivo em Pevidém

O impasse está instalado e os contactos entre os líderes das forças partidárias daquela vila vimaranense não têm resultado, e por isso, mantém-se a espera para a tomada de posse dos novos órgãos da junta de freguesia de Selho S.Jorge (Pevidém).

A junta está a ser gerida, entretanto, por António Ribeiro, o novo presidente, e pelos quatro membros do anterior executivo.

Recorde-se que o resultado das eleições de 26 de setembro ditou a seguinte composição daquela Assembleia de Freguesia: Seis elementos para a coligação Juntos Por Pevidém, cinco elementos do Partido Socialista e dois da CDU.

Foto: Mais Guimarães

Apesar de ter sido já empossado, na passada sexta-feira, dia 22, António Ribeiro viu ser chumbada a proposta que apresentou para o executivo, que era composta exclusivamente por membros da coligação Juntos por Guimarães.

Conversações sem fim à vista

Nas reuniões com o Partido Socialista, que teve como cabeça de lista Ricardo Lemos, e que ocorreram a 04 e 05 de outubro, António Ribeiro conta que este colocou em cima da mesa uma governação “tripartida” da junta de freguesia.

Uma solução que o novo presidente considera “não ser viável, utópica”, e que, na sua perspetiva, “nunca funciona”. António Ribeiro conta também, ao Mais Guimarães, ter sugerido ao Partido Socialista um lugar na Assembleia de Freguesia, “mesmo a presidente”, para um dos membros eleitos.

“Venho do mundo do trabalho e tenho de ter ao lado pessoas em quem confio”.

António Ribeiro

Ricardo Lemos defende, numa publicação colocada nas redes sociais, a sua proposta: “Devemos sentar na mesma mesa os partidos com representação na Assembleia de Freguesia, coligação Juntos Por Pevidém, o PS e a CDU, de modo a constituir uma Junta que beneficie todos os pevidenses. Aliás, é precisamente o que continuamos a manter: uma porta aberta para ajudar a melhorar Pevidém”, diz o candidato socialista.

Nessa nota, Ricardo Lemos acrescenta que “constituir uma governação tripartidária, escolher dos três programas eleitorais as melhores propostas não é uma utopia. É sim colocar egocentrismos políticos e pessoais de lado e utilizar o melhor que as três forças políticas têm para fortalecer a nossa Vila”.

Foto: DR

Não havendo entendimento com o PS, António Ribeiro procurou-o com a CDU, que tem dois deputados eleitos para a Assembleia de Freguesia, mas ainda sem sucesso.

António Ribeiro conta ao Mais Guimarães ter proposto à CDU, nas conversações, um lugar no executivo, como vogal, para o professor Alexandre “já com alguma experiência” na junta de freguesia, e um lugar na Assembleia, que poderia ser a presidente, para Nuno Rego, cabeça de lista da CDU nas autárquicas.

No último encontro com a CDU, a 18 de outubro, o novo presidente conta que o professor Alexandre e Balbina Pimenta, ex-presidente da junta, propuseram dois elementos para o executivo, algo que António Ribeiro não considera viável, sobretudo pela integração do cabeça de lista da oposição.

“Não tenho nada contra o Nuno Rego, não é nada pessoal, mas quero garantir a estabilidade e o sucesso para a vila”, refere António Ribeiro.

“Para quem obteve 17% de votação nas urnas, estão a pedir 40% do executivo”, diz o novo presidente da junta.

Quanto a Nuno Rego, que liderou a lista da CDU nas eleições, anunciou estar, “como sempre estivemos, disponíveis para nos sentar, no sítio certo, e encontrar a melhor solução para Pevidém. Nunca faltamos a nenhuma chamada, nunca deixamos tão pouco de responder. Afinal, como o Sr. Presidente da Junta de Freguesia disse nessa reunião e em frente a todos (CDU e Coligação Juntos Por Pevidém): “O Nuno não é o problema. O Nuno faz parte da solução!”

Numa nota também nas redes sociais, Nuno Rego acrescenta que “cá estarei para ajudar a construir e fazer parte da melhor solução política da Vila de Pevidém”.

Este é um impasse que “está a dificultar a vida a toda a gente”, conta António Ribeiro, que espera poder voltar a reunir em breve, estando “aberto ao diálogo” com todas as forças políticas.

O novo presidente da junta de freguesia adianta ainda “estar aqui para tudo” e que “43 % dos pevidenses confiaram em mim e não posso defraudar as suas expectativas”.

Caso não seja alcançado o entendimento entre as partes, a solução passará pela realização de novo ato eleitoral na freguesia de Selho S.Jorge (Pevidém).

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?