APRESENTAÇÃO DO LIVRO “O IMPACTO ECONÓMICO DO DESPORTO EM GUIMARÃES”

Estudo pioneiro sobre o impacto económico do desporto no Município de Guimarães está refletido num livro que foi apresentado publicamente esta segunda-feira, 25 de junho, numa edição da Câmara Municipal e do Centro de Estudos do Desporto de Guimarães.

“O Impacto Económico de Desporto em Guimarães” é um livro que resulta de um estudo de Fernando Perna, Professor da Universidade do Algarve, conferindo um tema pioneiro sobre a importância do setor do desporto na economia e imagem do Município de Guimarães. O autor sublinhou que “não é possível comparar [outros municípios], porque não há comparação com Guimarães [relativamente ao desporto]”. De acordo com o estudo, metade dos vimaranenses que praticam desporto “faz-lo de forma organizada e não competitiva”. As respostas mais comuns à pergunta “porque pratica desporto?” são saúde e bem-estar, diversão, felicidade e melhoramento da vida profissional. Uma em cada vinte famílias pratica desporto com as crianças em simultâneo, um dos dados que Fernando Perna quis destacar. No livro, pode ler-se que a grande maioria dos vimaranenses sente “orgulho” na forma como o desporto está implementado no município. Por outro lado, os não praticantes, embora sejam um número reduzido, são o alvo de sensibilização. “Mulheres que façam parte de uma família numerosa e que trabalhem por conta de outrem são o grupo que menos pratica desporto, em Guimarães”, referiu.

Domingos Bragança, presidente da Câmara, revelou que “quando foi apresentado este estudo, achei tão interessante que gostaria de um livro sobre este estudo”. O edil referiu que a perceção que o município tinha sobre o desporto no Berço “era inferior ao que este estudo vem aqui dizer”.

Ricardo Costa, vereador com o pelouro do Desporto, começou por agradecer a “dedicação, o rigor e o sentido crítico” à equipa que elaborou o estudo e o livro. “Está provado que as cidades mais evoluídas têm uma prática desportiva superior. Guimarães soube fazer o seu caminho. Estamos a apelar para que o cidadão viva mais o seu território. Que pratique mais desporto, seja formal ou informal”, referiu.

Vítor Dias, diretor Regional do Norte do IPJ, mencionou que “mais uma vez, Guimarães mostra o seu dinamismo. O que Guimarães faz deve ser replicado. É um exemplo no país, no que ao desporto diz respeito”.

Para além de Fernando Perna, a elaboração do estudo e do livro contou ainda com a colaboração de Maria João Custódio, Elsa Pereira e Vanessa Oliveira.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?