Atlas da Paisagem Cultural de Guimarães está disponível em plataforma online

Esta plataforma foi apresentada publicamente esta terça-feira, 27 de abril, pelo Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, numa sessão que decorreu na Black Box da Plataforma das Artes. 

“Um repositório do património de Guimarães disponível online (https://atlas.cm-guimaraes.pt/pt) através da Plataforma Hereditas – Atlas da Paisagem Cultural, com a identificação completa de 900 bens, devidamente estudados”, pode ler-se numa nota enviada às redações.

“Este projeto tem o cuidado de estender ao estudo, preservação, divulgação e uso, todo o património de Guimarães, de todo o território concelhio, na continuidade do trabalho da classificação do Centro Histórico e ainda a extensão em curso desta classificação do Centro Histórico à Zona de Couros”, salientou Domingos Bragança.

O Presidente da Câmara de Guimarães sublinha a “importância enorme para o território de Guimarães” da implementação do projeto Hereditas. Destaca que “preservar, cuidar, proteger e usar o nosso património é fundamental para a coesão territorial” assente ainda numa vertente de maior conhecimento e identificação do valor patrimonial de Guimarães.

“Através do conhecimento de todos os bens, materiais e imateriais, de valor cultural, de todas as freguesias de Guimarães, a comunidade pode apropriar-se no uso do seu património e aumentar de uma forma intensa o sentido de pertença de ser vimaranense”, destacou Domingos Bragança enaltecendo ainda o trabalho “excecional” da equipa que dá corpo ao trabalho de investigação.

O Vereador do Urbanismo da Câmara Municipal, Fernando Seara Sá, salientou que “este é um processo sempre em aberto”. Por isso, o programa Hereditas “não se esgota” e ainda há muito para contar.

“Neste processo fomos descobrindo muitas outras coisas que importavam reportar, não só do ponto de vista material como do imaterial. Lançamos o desafio à comunidade no sentido de perceber como agir com estes valores agora identificados e de que forma vamos prosseguir este trabalho”, vincou o Vereador da Câmara de Guimarães. 

A coordenadora do projeto Hereditas, Teresa Costa, apresentou ainda nesta sessão a orgânica da plataforma digital com destaque para as várias temáticas neste catálogo do património, desde a Arqueologia, Arquitetura, História, a História da Arte, Paisagem ou Vias Antigas, salientando a estreita cooperação com a população e os Presidentes das Juntas de Freguesia. 

“O Hereditas vem dar seguimento a uma política pública de preservação do património que há muito vem sido prosseguida pelo Município de Guimarães, alargando a perspetiva patrimonial a todo o território com um conjunto alargado de especialistas de diferentes”, pode ler-se numa nota enviada às redações.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?