AUTARQUIA DISPONÍVEL PARA INVESTIR NA REABILITAÇÃO DO BAIRRO DA EMBOLADOURA

A revelação foi feita por Domingos Bragança na conferência de imprensa do final da Reunião do Executivo Municipal.

 

Na habitual Conferência de Imprensa, no final de Reunião do Executivo Municipal de hoje, quinta-feira, 31 de janeiro, Domingos Bragança fez saber que reunirá a 07 de fevereiro com a Secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, para, em conjunto com o Governo, ser encontrada uma rápida solução para o estado de degradação física em que se encontra o Bairro Social da Emboladoura, em Gondar.

Questionado sobre várias obras e intervenções do município nas diversas freguesias do concelho de Guimarães, e a propósito da reabilitação do antigo edifício da EB1 de Gondar para receber a futura sede da Junta de Freguesia, o Presidente da Câmara manifestou grande preocupação com a degradação do Bairro da Emboladoura. “Vou propor, de vez, uma parceria com o Governo, independentemente da transferência de competências decorrente do processo de descentralização em curso, para a reabilitação do Bairro Social, apostando, a exemplo do que foi feito em Urgezes, na sua eficiência energética”, disse o edil. “Sei que é um processo complexo, pelo facto de existirem proprietários de frações, mas estou disponível para que, após um inquérito socioeconómico, possamos investir na recuperação das partes essenciais do edifício e dar o apoio necessário às famílias mais carenciadas, através de soluções jurídicas que estudaremos”, continuou. Domingos Bragança deixou em aberto a possibilidade de serem efetuadas alterações à lei para que uma solução seja encontrada o mais rapidamente possível, pois, segundo as suas palavras, “não podemos protelar mais a situação a que chegámos”.

Ainda a propósito dos investimentos nas freguesias, e quando questionado sobre a requalificação da Rua 24 de Junho, em Aldão, o Presidente da Câmara realçou a natureza qualitativa das expectativas dos cidadãos em relação às requalificações viárias. “Hoje, as exigências das populações não são compatíveis com simples repavimentações de vias. Hoje, são necessárias intervenções de última geração, como as que fizemos em Moreira de Cónegos, Conde e Gandarela, Briteiros S. Salvador e Santo Estevão, Creixomil e Ponte. A Rua 24 de Junho beneficiará de uma intervenção mais lata, que passará pela construção de passeios, arborização, instalação de mobiliário urbano, entre outras infraestruturas. E não é só Aldão. A intervenção estender-se-á a Atães, Selho S. Lourenço e Pencelo”, afirmou.

Domingos Bragança disse ainda que o Plano de Investimento para o Concelho de Guimarães obrigará à contração de um empréstimo no futuro, de cerca de 10 milhões de euros, para a restruturação da rede viária, rede essa que já não poderá beneficiar de apoios comunitários. “A gestão financeira do Município é assente na sobriedade. Essa sobriedade permitiu-nos, em 5 anos, amortizar a dívida em cerca de 30 milhões de euros, mas os compromissos que assumimos com os Vimaranenses são para cumprir e levar até ao fim”, realçou. O Presidente da Câmara fez ainda questão de enunciar os apoios, ao abrigo do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, que a Câmara Municipal conseguiu captar para investimentos como o do Teatro Jordão e Garagem Avenida e a antiga fábrica Freitas e Fernandes.

Como nota final, Domingos Bragança deixou claro que, se for necessário, os projetos poderão sofrer reformulações, com o seu consequente diferimento no tempo, “desde que o interesse público o justifique”, e que estará sempre disponível para dar as explicações necessárias que justifiquem o desvio em relação às previsões iniciais de conclusão das obras. “Temos que trabalhar com metas objetivas, caso contrário perderemos o nosso horizonte”, concluiu.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?