AUTARQUIA ESTÁ A ANALISAR DESLOCALIZAÇÃO DAS OFICINAS MUNICIPAIS

As Oficinas Municipais, que estão situadas na rua das Lameiras, em Polvoreira, poderão ser deslocalizadas, devido à “sobrecarga naquele espaço”. Segundo o que Domingos Bragança avançou esta quinta-feira, na reunião camarária, até 2021 será retirada 50% da atividade daquele espaço (nomeadamente os equipamentos que dizem respeito à Câmara) e um cenário possível para a nova localização poderá ser a antiga feira de grossistas em Aldão.

No entanto, o autarca, que já reuniu com os moradores, garantiu que estão a ser procuradas “outras localizações” que sejam “logisticamente as mais adequadas”. “Aldão ainda não é de todo uma certeza”, apontou.

Bruno Fernandes, que levou o assunto ao período antes da ordem do dia, sublinhou que os conflitos destes equipamentos já eram conhecidos. “Sabendo que aquele já era um tipo de equipamento que gera conflitos com a vizinhança – aliás, foi esse motivo que levou a deslocalização das Oficinas de Creixomil para Polvoreira -, não se deveria colocar as Oficinas num local que não tem um acesso condigno. Posteriormente, havendo a reclamação dos moradores, com toda a legitimidade, é que a Câmara vai remendar a mão. Estamos a discutir o porquê de a Câmara demorar tanto tempo a mitigar o impacto da localização de um serviço que todos sabíamos, desde o início, poderia gerar conflito”, referiu.

Domingos Bragança também referiu que o acesso às Oficinas na rua das Lameiras é o maior entrave. “O problema está nessa rua das Lameiras, porque é uma rua estreita e passa junto às habitações. Interessa construir uma alternativa de entrada, que será na outra extremidade da rua”, disse. Já a mitigação de outros problemas, segundo o presidente da Câmara, deverá passar pela “melhor atuação dos trabalhadores”, pois como trabalham em horário noturno, “devem ter boas práticas de trabalho e bom senso”.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?