Autoridade de Saúde autoriza espetáculo no São Mamede que tinha proibido no Multiusos

Os espetáculos de Rui Sinel de Cordes estavam previstos para o Pavilhão Multiusos de Guimarães nos, dias 13 de março, 17 de outubro e 21 de novembro de 2020, no âmbito da digressão “Rui Sinel de Cordes – O início”, estão a decorrer no São Mamede CAE. A Autoridade de Saúde deu parecer negativo à realização destes espetáculos no Multiusos, mas autorizou a organização no São Mamede.

Foto: DR

A realização do espetáculo “Rui Sinel de Cordes – O início”, foi inicialmente agendado para o Multiusos de Guimarães, nos dias 13 de março, 17 de outubro e 21 de novembro. Os espetáculos acabaram por não se realizar por ter sido “desaconselhado pela Delegada de Saúde (DS) de Guimarães, através de parecer que a Comissão Municipal de Proteção Civil (CMPC) validou”. O esclarecimento é dado por Amadeu Portilha, o presidente da Tempo Livre, cooperativa que gere o Pavilhão Multiusos.




“Correspondendo a uma deliberação da Câmara Municipal de Guimarães que todos os eventos públicos em Guimarães deviam ter parecer prévio da Delegada de Saúde, a Tempo Livre solicitou a 15 de outubro parecer de autorização para a realização desse espetáculo a 21 de novembro, enviando o respetivo plano de contingência e um lay out de sala que permitia a sua ocupação apenas em cerca de 1/3 do total da sua capacidade”, esclarece Amadeu Portilha. A Tempo Livre procurava, desta forma, não só cumprir mas ir para além das imposições legais e recomendações sanitárias.

No mesmo dia a Delegada de Saúde deu um parecer, confirmado pela Comissão Municipal de Proteção Civil, no sentido de adiamento sine dia do evento. Segundo Amadeu Portilha, a Autoridade de Saúde, mesmo reconhecendo que este tipo de evento não carecia do seu parecer, optou pela desaconselhamento com base “no princípio da prudência em termos de Saúde Publica e das indicações da Autoridade de Saúde Regional e Nacional”.

No inicio de novembro, quando se soube da luz verde da Autoridade de Saúde e da Comissão Municipal de Proteção Civil ao Guimarães Jazz, que decorreu entre 12 e 21 de novembro, com público, a Tempo Livre enviou um novo pedido para a realização do espetáculo. Em resposta voltou a obter um parecer a desaconselhar a realização do evento, propondo o seu adiamento.

” No passado dia 20 de novembro, e confrontados com a informação dada pela produtora que o espetáculo seria realizado no CAE de São Mamede, devidamente autorizado pela Delegada de Saúde, enviamos novo email à Delegada de Saúde e à Comissão Municipal de Proteção Civil, pedindo apenas que nos confirmassem a veracidade da informação e que nos justificassem os motivos que permitiam agora a realização do mesmo espetáculo numa sala de espetáculos da mesma cidade”, informa Amadeu Portilha,

A Tempo Livre não recebeu até este momento nenhuma resposta. O Mais Guimarães também tentou, entretanto, confirmar que a Autoridade de Saúde realmente autorizou o espetáculo de Rui Sinel de Cordes no São Mamede, que antes tinha proibido no Multiusos de Guimarães e os fundamentos para esta decisão. A Unidade de Saúde Pública do ACES do Alto Ave ainda não se pronunciou sobre o assunto.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?