AVH congratula-se com a inclusão da restauração no programa “Retomar Guimarães”

A AVH veio a publico demonstrar, numa nota publicada no seu sítio na internet, que, “ainda que de forma enviesada e indireta”, se congratula com a decisão do presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, em agora “corresponder à proposta formulada por iniciativa da AVH, de inserção dos estabelecimentos da restauração no pacote de medidas de apoio aprovadas no regulamento do programa “Retomar Guimarães”, plano municipal de apoio aos empresários vimaranenses.

Foto: Mais Guimarães

Nessa nota informativa, a Associação Vimaranense de Hotelaria, conta que, a 17 de junho, a direção da AVH solicitou uma reunião com Domingos Bragança, com vista a “avaliar e debater diversos assuntos e preocupações do interesse dos sectores abrangidos pela AVH, incluindo a exclusão dos estabelecimentos da restauração e alojamentos do pacote de medidas de apoio contemplados no programa “Retomar Guimarães”, reunião que foi encaminhada para Ricardo Costa, vereador responsável pelo desenvolvimento económico do município e por este programa de apoio.

A 25, de junho, na reunião com o vereador, os dirigentes da associação manifestaram as “contradições evidentes do regulamento que aprovou o programa “Retomar Guimarães”, concretamente na previsão e inclusão, no seu preâmbulo, dos sectores da restauração e alojamentos enquanto destinatários e beneficiários de apoio camarário pelo impacto negativo da pandemia, para depois excluir os estabelecimentos destes sectores do âmbito do apoio regulamentado”, acrescenta a nota.

Nessa reunião, Ricardo Costa “cordialmente”, segundo os responsáveis da AVH, terá dito que o regulamento reproduziu o que foi adotado pelo Município de Famalicão, era “insuscetível de ser modificado ou alterado”, tendo proposto que a AVH procedesse ao “levantamento das necessidades dos estabelecimentos dos referidos sectores, efetuasse pedido fundamentado para a implementação de um outro apoio” comprometendo-se a apresentar o pedido ao presidente da Câmara, para apreciação.

Recorde-se que, três dias depois, a 28 de junho, esta não inclusão “sem justificação plausível” da restauração no programa “Retomar Guimarães” foi um dos motivos alegados para a demissão, em bloco, da direção da AVH, que se queixava da “ausência de apoio cabal e de solidariedade, pelas entidades competentes, quanto às preocupações e necessidades dos empresários dos sectores abrangidos pela AVH, e das acentuadas divergências quanto à estratégia de divulgação de Guimarães como destino”.

Após o anúncio, na passada quinta-feira, dia 29 de julho, da inclusão do setor da restauração no programa de apoios municipal, a AVH diz receber “com natural entusiasmo a notícia de que, afinal – ainda que de forma enviesada e indireta – foi possível ao Sr. Presidente da Câmara alterar o regulamento, ao encontro da proposta formulada por iniciativa da AVH”.

A nota da associação termina com o reforço do pedido para que o presidente da Câmara Municipal “não vote os estabelecimentos dos alojamentos ao esquecimento e os contemple com os apoios previstos no programa “Retomar Guimarães”, promovendo a igualdade entre comerciantes e o equilíbrio entre os operadores económicos do concelho”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?