BE QUER SABER A POSIÇÃO DA AUTARQUIA SOBRE A REDUÇÃO DOS TARIFÁRIOS DOS TRANSPORTES PÚBLICOS

O Bloco de Esquerda de Guimarães, representado por Sónia Ribeiro e Rui Antunes, realizou esta manhã de segunda-feira, dia 18 de fevereiro, uma conferência de imprensa sobre o Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART), em que dos 104 milhões de euros do Fundo Ambiental disponibilizados para este programa, a Comunidade Intermunicipal do Ave irá receber 1,351 milhões de euros.

Os bloquistas sublinharam a falta de uma posição pública da autarquia vimaranense sobre este assunto. “Esta nossa preocupação vem no sentido de perceber até que ponto a Câmara está preocupada com as pessoas que utilizam os transporte públicos, na medida em que se não aderirem vão inviabilizar o acesso à redução tarifária”, referiram.

“A aplicação daquela verba será decidida pelas Autoridades de Transportes das Áreas Metropolitanas (AM) e das Comunidades Intermunicipais (CIM), sendo que, pelo menos 60% do montante atribuído, deve ser utilizado para a redução dos preços dos passes, criação de passes familiares ou transporte gratuito para menores em idade escolar, reformados e seniores. A verba restante poderá ser usada para aumentar e melhorar a oferta e os acessos à rede de transportes coletivos”, começaram por explicar os bloquistas, acrescentando que “nas CIMs o custo dos transportes deverá ser fixado pelas respetivas Autoridades de Transporte até dia 01 de abril” e que “as autarquias têm de remeter ao Governo até ao dia 15 de março o plano de aplicação daquelas verbas para a redução tarifária nos transportes”.

Para além das condições do PART, o Bloco de Esquerda sugeriu ainda implementar medidas nos movimentos pendulares, para que quem atravessa mais do que uma CIM ou AM seja abrangido pela redução tarifária. “O passe de Guimarães – Braga custa 83 euros, ou seja, quem faz movimentos pendulares é quem necessita mais da redução dos passes.

Neste sentido, o Bloco de Esquerda, na próxima Assembleia Municipal (dia 22 de fevereiro) irá apresentar uma “recomendação ao executivo”, para que este “desenvolva os procedimentos necessários para a programação de políticas de mobilidade assentes na redução das tarifas e na utilização do transporte coletivo de passageiros nos seus diversos modos, assegurando a qualidade dos transportes públicos e uma mobilidade ao serviço das populações, assim como desencadeie de imediato negociações com a CIM do Ave, CIM do Cávado e Área Metropolitana do Porto, com vista à redução dos passes de transportes públicos para todos os munícipes a a partir de abril de 2019”.

Os bloquistas recordaram ainda o estudo que a autarquia estava a desenvolver sobre a rede de transportes públicos no concelho e que ainda não foi apresentado.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?