BLOCO DE ESQUERDA DEFENDE SERVIÇO PÚBLICO DE HABITAÇÃO

A criação de um serviço público de habitação, à semelhança do que acontece na educação e saúde, foi um dos pontos centrais da sessão pública organizada pelo Bloco de Esquerda em Guimarães.

Pedro Soares, deputado e presidente da comissão parlamentar de habitação e Sónia Ribeiro, coordenadora da concelhia do Bloco em Guimarães, juntaram-se a Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, para debater as questões relacionadas com a habitação e com o orçamento. Sob o lema da campanha passada, “Ouvir as pessoas e agir com as pessoas”, vários moradores de bairros sociais do concelho vimaranense marcaram também presença e tiveram oportunidade de manifestar a sua opinião.

Com apenas 2% do parque habitacional nacional a ser de habitação pública e os restantes 98% de domínio privado, Pedro Soares defendeu que é necessário que o estado atue, considerando a habitação um direito fundamental. “O estado tem que ter responsabilidades. Temos que construiu um serviço público de habitação”, explicou.

Conhecedora da realidade de Guimarães e dos seus bairros sociais, Catarina Martins afirmou que os pequenos avanços que vão sendo feitos na lei são importantes para que se continue caminho. Depois de revelar ter estado numa das casas desses bairros, a coordenadora do Bloco de Esquerda defendeu que “ninguém tem de viver numa casa onde chove e o senhorio é o estado”. “Não é nenhum favor fazer estas obras, as pessoas pagam uma renda, adequada aos seus rendimentos, mas uma renda. Têm direito a viver com dignidade”, concluiu.

Catarina Martins defendeu também a criação de um serviço público na área, garantindo que não há investimento mais seguro do que aquele que se faz numa habitação.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?