BRIGADA VERDE DE CALDELAS SEM FINANCIAMENTO PARA VALORIZAR O RIO E AS RIBEIRAS

A candidatura apresentada pela Brigada Verde de Caldelas ao Fundo Ambiental Rios e Ribeiras foi elegível, no entanto, não foi objeto de financiamento por se ter ultrapassado a dotação financeira máxima do Aviso. Esta candidatura tinha como principal fim a valorização dos rios e das ribeiras que atravessam a freguesia de Caldelas, através, nomeadamente, do tratamento das suas margens e previa a instalação do Parque de Lazer da Praia Seca junto à foz da Ribeira da Agrela com o Rio Ave.

Na fase de instrução, foram admitidas a concurso 60 candidaturas tendo apenas 14 delas obtido o financiamento desejado, até se atingir a dotação máxima do Aviso que era de 500 mil euros. A candidatura taipense ficou além desta verba.

Luís Soares, presidente da Junta de Freguesia, salienta que envidará todos os esforços ao seu alcance para prolongar a angariação de financiamento e convida todos os taipenses a continuarem a trilhar este caminho do desenvolvimento sustentável.

O fundo a que a autarquia taipense se candidatou visava também o financiamento de um plano de envolvimento, sensibilização e educação ambiental elaborado pela Brigada Verde de Caldelas. A ter sido aprovada a candidatura, o fundo financiaria uma intervenção no rio Ave, na ribeira da Canhota e ribeira da Agrela e nas respetivas margens, um conjunto de ações, que são muitas delas coincidentes com o próprio plano de ação assumido da Brigada Verde de Caldelas.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?