Bruno Fernandes: “Esta nova energia precisa de uma nova maioria”

A coligação Juntos por Guimarães (JpG) apresentou os compromissos eleitorais para o mandato autárquico 2021-2025, numa sessão pública, no IDEGUI – Instituto de Design de Guimarães, na quinta-feira, dia 16. O programa eleitoral da coligação JpG ficou, a partir desse momento, disponível para consulta online.

Bruno Fernandes voltou às propostas que a Coligação Juntos por Guimarães veio a apresentar, em momentos anteriores: habitação, economia, ação social, mobilidade e transportes, educação e cultura, ambiente e meio rural, desporto e juventude.

O candidato da Coligação Juntos por Guimarães falou da necessidade de dar à equipa que lidera uma oportunidade para provar que é possível fazer mais e melhor. “Para podermos provar que há outro caminho e para trazermos esta Nova Energia ao nosso concelho, os vimaranenses têm que nos dar uma oportunidade”, afirma Bruno Fernandes, dirigindo-se aos eleitores.

Na análise da coligação JpG, a perda de população é um sintoma de um problema que afeta várias áreas. Guimarães “deixou de ser atrativo para as empresas, porque não tem infraestruturas, nem vias de comunicação modernas”. A coligação propõe-se construir três parques industriais, junto de acessos à autoestrada e pugnar por um novo nó de autoestrada em Brito, servindo também a zona de Ponte e das Taipas. Esta é uma das medidas na área da economia, a par com a diversificação da economia, captando indústrias do conhecimento.

“Estas empresas, empregando mão de obra qualificada, serão a forma de levar o salário médio do concelho e de fixar os jovens que se formam na nossa universidade”. A capacidade de fixar os jovens está muito presente no programa da Coligação, desde logo nas isenções de taxas e licenças para a construção ou reconstrução, mas também na área social com o aumento do número de vagas nas creches e de camas nos lares, facilitando a vida de quem está em idade ativa.

Na área da mobilidade, destaque para as quatro vias que pretendem ligar o concelho: cidade – Caldelas (N101); cidade – Ronfe (N206), com uma saída da variante de Creixomil dedicada para a N206; cidade – S. Torcato (N207); cidade – Moreira de Cónegos / Lordelo (N105), Covas, passando por Polvoreira, Nespereira, Conde, Moreira de Cónegos até Lordelo. Serão vias com faixas dedicadas para transporte público e mobilidade suave.

Relativamente ao ambiente e ao mundo rural, que a coligação vê como um todo coerente. Guimarães perde, atualmente, 35% da água que é colocada na rede. A coligação quer reduzir este valor para 20% num mandato e para valores comparáveis com os melhores da Europa, em 10 anos. Ainda no plano da relação com a água, a coligação quer fazer um levantamento das margens para a criação de percursos pedestres e praias fluviais devidamente infraestruturadas.

“Quero pedir aqui, hoje, aos vimaranenses que nos deem uma oportunidade. Confiem-nos essa oportunidade, porque não tenho dúvida que estamos preparados, que temos a experiência necessária, que temos capacidade para liderar a gestão do Município de uma forma diferente. Colocando as pessoas no centro da ação da Autarquia e, acima de tudo, projetando este concelho que amamos para um futuro melhor, mais risonho. Esta nova energia precisa de uma nova maioria”, apelou Bruno Fernandes.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?