CARTA EDUCATIVA AGUARDA PARTILHA DE DADOS DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

O município de Guimarães realizou este final de tarde um Conselho Municipal de Educação, com vista a dar a conhecer a escolas, pais e associações de pais o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido na área. A carta educativa foi também abordada, estando dependente de dados da parte do Ministério da Educação.

“A ideia é partilhar com a comunidade o Conselho Municipal de Educação, que normalmente é em órgão fechado. A ideia foi fazer isto de forma abrangente, abrir à comunidade para que as pessoas percebam que Guimarães tem um projeto educativo local, que Guimarães tem uma ideia para o seu território”, explicou a vereadora da educação, Adelina Pinto. A vereadora revelou ainda que o objetivo passou sobretudo por dar a conhecer projetos realizados e que estão a decorrer, ideias futuras e pontos fracos, “com toda a veracidade”.

Ainda sem data de conclusão prevista para a carta educativa, Adelina Pinto referiu que o que está em falta parte do Ministério da Educação, naquilo que se pretende que seja uma articulação com vista à cedência de dados entre os dois lados. “Já temos a plataforma montada, já temos o mapa com toda a informação relativa às escolas. Precisamos de fazer a ligação aos dados do Ministério da Educação, para que ano a ano os dados sejam actualizados em termos de números. Queremos ser município piloto para que se teste esta capacidade de, em tempo real, ter os dados corretos”, acrescentou.

Foi revelado neste conselho a realização, em breve, de reuniões com os agrupamentos de escolas, que já estão para este mês de outubro. Nestes encontros pretende-se um “olhar para os dados e tomar de decisões políticas”, concluiu Adelina Pinto.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?