Casa da Memória de Guimarães faz cinco anos

No próximo dia 25 de abril, a Casa da Memória de Guimarães, celebra cinco anos. A data é assinalada desafiando o público a conhecer esta Casa do Território e da Comunidade em 30 minutos únicos e irrepetíveis, em visitas guiadas, sempre diferentes.

Foto: Rui Dias

Cada visita seguirá um caminho inesperado entre objetos e histórias, contadas a várias vozes, ao compasso de memórias partilhadas, cada uma a seu tempo. Estas visitas, com António Amorim, Catarina Braga, Luísa Abreu e Rita Senra ao leme, acontecem ao longo da manhã deste domingo, às 10h30, 11h00, 11h30 e 12h00, com entrada gratuita.

Inaugurada em abril de 2016 e situada na antiga fábrica de plásticos Pátria, na Av. Conde Margaride, a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) foi projetada para se tornar local de encontro, partilha e reflexão dos vimaranenses com e sobre as suas raízes, tradições e memórias.

Este projeto que visa ser uma âncora da História e da Cultura de Guimarães, nas perspetivas histórica, social, cultural, económica e vivencial, assinala agora cinco anos que são sinónimo de uma renovada força e vontade de continuar a dar e receber, numa permanente troca de testemunhos e experiências com todos os que a visitam e que com ela interagem em atividades fora das suas portas pela mão do serviço de Educação e Mediação Cultural (EMC) d’A Oficina, nomeadamente junto da comunidade escolar de Guimarães, entre outras instituições, sempre apelando a um espírito de descoberta, à imaginação, à criatividade e ao pensamento crítico.

A Casa da Memória cumpre assim o seu papel de centro de interpretação e conhecimento que expõe, reflete e comunica testemunhos materiais e imateriais que contribuem para um melhor conhecimento da cultura, território e história de Guimarães e das suas pessoas, contando com uma exposição permanente distribuída por duas naves distintas dedicadas à Comunidade e ao Território, com a Casa do Pátio – atualmente, um espaço de trabalho das atividades do serviço de EMC – e com a Sala do Repositório,  que acolhe regularmente ciclos de conversas e debates, sendo também um espaço de trabalho, onde é possível consultar várias coleções digitais de imagens fotográficas históricas de Guimarães. 

As visitas comemorativas deste domingo, a realizar em pequenos grupos, são de entrada gratuita e apenas sujeitas a inscrição ao balcão até 30 minutos antes do início da atividade, marcada para as 10h30, 11h00, 11h30 e 12h00. Com uma duração aproximada de 30 minutos, estas visitas têm lotação limitada e estão reservadas à participação de maiores de 3 anos de idade.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?