CDU propõe sessão extraordinária da Assembleia Municipal para debater mobilidade

A CDU promoveu, esta terça-feira, uma mesa redonda sobre o tema “O direito à mobilidade, o reforço dos transportes públicos e as falhas do Plano Nacional Ferroviário”, em Guimarães, na Casa da Memória.

© Direitos Reservados


A sessão contou com a presença de Francisco Asseiceiro, da Comissão para os Assuntos Económicos junto do Comité Central do PCP, Mariana Silva, da Comissão Executiva do Partido Ecologista Os Verdes, João Baptista, membro da Assembleia Municipal de Braga, da Assembleia da CIM – Cávado e da Comissão de Trabalhadores da Infra-Estruturas de Portugal, e Torcato Ribeiro, membro da Assembleia Municipal de Guimarães.

Em comunicado, o partido referiu que “perante dezenas de pessoas incluindo utentes de transportes, membros de estruturas representativas dos trabalhadores e de associações ambientais”, foi possível “aprofundar o tema da mobilidade, as carências da oferta existente, as consequências de anos consecutivos de políticas de direita e as falhas da proposta de Plano Ferroviário Nacional (PFN) em discussão pública neste momento”.

Para João Baptista é fundamental a concretização de uma política diferente daquela que sucessivos governos PS, PSD e CDS-PP têm vindo a concretizar. “A realidade da região de Braga reclama soluções que, por opção política, tardam em ver a luz do dia. A proposta de PFN que está em discussão pública, por exemplo, considera o abandono da construção da ligação ferroviária directa entre Braga – Guimarães e da ligação ferroviária entre os concelhos do quadrilátero urbano. Falam em alternativas que, em boa verdade, não o são, e que correspondem ao enfraquecimento da CP e do transporte público”. Para o eleito autárquico em Braga e na CIM do Cávado não se compreende que “a intermodalidade continue adiada, ao contrário do que se verifica nas áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa”.  

Por seu lado, Francisco Asseiceiro destacou que as dificuldades em que funcionam muitos transportes públicos e a derrapagem de tantos investimentos que estiveram ou estão previstos revelam “as consequências da fragmentação do sistema ferroviário nacional levada a cabo por sucessivos governos”. Fundamentou com o exemplo do Plano Ferrovia 2020 que, passados dois anos do término dos prazos, as obras concluídas representam apenas 15% do investimento previsto. No seu ver, a proposta de PFN é apenas “um estudo de itinerários e serviços que tem sido utilizado para ocultar o não foi concretizado nos planos anteriores”. Olhando para a região de Braga e para o PFN, Francisco Asseceiro alertou que a proposta de criação de ligações BRT entre concelhos “se insere numa estratégia para continuar a sub-valorizar a CP, com todas as consequências negativas daí decorrentes”.

Na sua intervenção, Mariana Silva referiu que “num momento em que se acentuam os problemas ambientais, com visíveis consequências das alterações climáticas, a exigir medidas enérgicas e determinadas, e em que as crescentes dificuldades das populações reclamam soluções para assegurar novas poupanças”, a questão da mobilidade “emerge como central”. Para a dirigente do PEV, “a perigosa dinâmica de especulação dos preços e de aumento do custo de vida, o reforço dos transportes públicos é um elemento fundamental”.

Mariana Silva recordou a importância do PART e da baixa dos tarifários que “permitiu que milhares de pessoas pudessem aceder aos transportes e abdicar do transporte individual”.

Na mesma nota de imprensa, a CDU acrescenta que foram expressos pela plateia “exemplos concretos da insuficiência da oferta de transportes públicos em Guimarães e noutros concelhos, a forma desarticulada como a disponibilidade dos transportes muitas vezes acontece e as condições precárias e baixos salários dos motoristas”.

Como consequência desta mesa redonda, considerando que o Plano Nacional Ferroviário se encontra em discussão pública até final de fevereiro, e sem prejuízo de considerar a mesma iniciativa noutros concelhos da região, a CDU vai propor às demais forças políticas vimaranenses o agendamento de uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal, com o objetivo de discutir a mobilidade e da proposta de Plano Ferroviário Nacional.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?