CIAJG INAUGURA ESTE SÁBADO NOVO CICLO DE EXPOSIÇÕES

A “Constelação Cutileiro” chega às salas do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, este sábado, dia 20 de outubro.

 

 

 

O dia 20 de outubro assinala o início do 3.º ciclo expositivo de 2018 do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), com a inauguração de uma exposição que mapeia a duradoura e ampla influência que João Cutileiro teve na arte portuguesa dos anos 1960 a 1990 e, ainda, uma mostra que reúne obras inéditas em cartão, incluindo maquetas de trabalhos públicos projetados e construídos em Portugal e no estrangeiro, que dará ao grande público uma ideia muito clara da dimensão processual e experimental do trabalho de José de Guimarães. A inauguração está marcada para as 18h00.

Este sábado, às 18h00, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) inaugura o seu último ciclo expositivo deste ano com as exposições “Constelação Cutileiro” e “José Guimarães / Da dobra e do corte”, que permanecerão patentes no Centro até fevereiro de 2019.

Com curadoria de Nuno Faria e Filipa Oliveira, “Constelação Cutileiro” mapeia a duradoura e ampla influência que João Cutileiro teve na arte portuguesa dos anos 1960 a 1990, nomeadamente o grupo de Évora (Charrua, Bravo, Lapa, Palolo) e a geração de artistas surgidos na década de 1980 (Manuel Rosa, José Pedro Croft, entre outros). Há muito aguardada pelo CIAJG, esta exposição homenageia o conceituadíssimo escultor português João Cutileiro (1937), artista que reúne um largo histórico de obras expostas em diversas geografias espalhadas por diferentes continentes e várias distinções internacionais (a sua primeira exposição individual data de 1951, tinha então catorze anos).

José de Guimarães (1939), considerado um dos principais artistas plásticos portugueses de arte contemporânea – e cujo nome é atribuído a este Centro –, apresenta neste novo ciclo uma exposição que reúne obras inéditas em cartão, incluindo maquetas de trabalhos públicos projetados e construídos em Portugal e no estrangeiro, que dará ao grande público uma ideia muito clara da dimensão processual e experimental do trabalho de José de Guimarães – trabalho este que conta com uma vasta e notável obra na pintura, escultura e outras atividades criativas, o que faz com que seja dos mais galardoados artistas portugueses, tendo muitas das suas obras expostas em diversos museus europeus, bem como nos Estados Unidos da América, Brasil, Canadá, Israel e Japão.
De lembrar que a intervenção de Ann Hamilton, “Side by Side”, pode ser visitada até 25 de novembro no CIAJG.

O CIAJG se encontra aberto de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?