Comerciantes da rua da Rainha D. Maria II indignados pela falta de iluminação

Através de um manifesto dirigido à Câmara Municipal, os lojistas da rua da Rainha D. Maria II, no Centro Histórico de Guimarães, dizem sentir “descontentamento e indignação” devido ao facto de, nesta época festiva, e num ano atípico, terem sido “descriminados e colocados de parte na escolha das ruas a enfeitar com iluminações de Natal”.

A rua da Rainha D. Maria II, outrora Rua dos Mercadores, dizem ser “a rua mais movimentada do centro histórico de Guimarães” e aquela onde o comércio tem mais relevo. Este ano, em que o comércio está também a passar momentos difíceis, afirmam que “as autarquias devem desempenhar um papel crucial para minimizar os danos económicos nesta área de negócio”.

Apesar do descontentamento, os comerciantes desta rua vimaranense consideram que a Câmara Municipal de Guimarães “tem feito algum esforço e levado a cabo ações importantes nesse contexto”, contudo a iluminação de Natal passou ao lado da Rua da Rainha D. Maria II “condenando esta a uma profunda tristeza e melancolia”.

O manifesto revela que sem a iluminação “o Espírito Natalício fugiu.” 

Neste documento, em que estão descriminados os nomes das lojas existentes naquela rua, comerciantes pedem ao município o que os esclareça quanto ao motivo desta descriminação. “Não pretendemos nenhum tratamento privilegiado em relação às outras ruas, apenas e só um tratamento igual”. pode ler-se.

Neste ano, o município de Guimarães diminuiu para cerca de metade o valor pago pelas iluminações de natal. Na época natalícia de 2019 o investimento feito pela Câmara em iluminação foi de 145 mil euros, e este ano é de 70 mil euros.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?