COSTA PEDE “GRANDE VITÓRIA” PARA O PS EM GUIMARÃES

©  Mafalda Oliveira / Mais Guimarães

Devido a “dores musculares nas costas”, segundo a direção de campanha do PS, a campanha de António Costa para as legislativas de 6 de outubro foi reduzida e o primeiro-ministro acabou mesmo por falhar a prometida arruada para o final do dia de hoje em Guimarães. Apesar disso, o candidato a primeiro-ministro marcou presença no comício dos socialistas, que teve lugar no Largo de Donães.

António Costa começou por elogiar Guimarães, dizendo que esta “soube preservar o que de mais importante há para preservar: o património”, elogiando o também socialista e autarca vimaranense Domingos Bragança pelo trabalho desenvolvido “em parceria” com o Governo.
Olhando para os últimos quatro anos, António Costa afirmou que o PS “cumpriu com o que se comprometeu”, porém “não irá descansar” enquanto “houver um desempregado” ou “pobreza”. “Vamos continuar a apoiar as empresas que querem investir para se modernizarem. Vamos investir na educação dos portugueses”, prometeu.

Para o secretário-geral do PS, Portugal precisa de “estabilidade para as negociações com a União Europeia” e para os “conflitos que se vivem por todo o mundo”, nomeadamente o Brexit e a guerra comercial entre os EUA e a China. Nesse sentido, o socialista pediu “uma grande vitória” do PS “para que haja estabilidade”.

©  Mafalda Oliveira / Mais Guimarães

Ainda antes, o autarca socialista Domingos Bragança deu precisamente o exemplo da requalificação do Largo de Donães, onde decorreu o comício socialista, um espaço “devolvido aos vimaranenses”, que mostra “a cooperação que Guimarães tem e continuará a ter com o nosso primeiro-ministro, António Costa. É nessa base da cooperação que temos trabalhando com o nosso Governo”.

Relativamente às críticas que têm surgido, ao longo da campanha, por parte do PSD, acerca do atraso na execução da obra de desnivelamento da rotunda de Silvares, Domingos Bragança frisou que o acordo só foi possível com este Governo, já que o anterior terá dito “que não era um problema”. “Mudou o Governo e falei com António Costa e este assunto está resolvido. Sabem porquê? Foi lançado o projeto a concurso em 2017. Há um problema, que foi um concorrente que reclamou de outro concorrente. A obra de Silvares já é uma realidade. Agora temos que olhar para outras obras. Esta obra é nossa. Não é do PSD nem do CDS”, sublinhou.

©  Mafalda Oliveira / Mais Guimarães

Por sua vez, a cabeça de lista do PS pelo distrito de Braga, Sónia Fertuzinhos, defendeu que “quatro anos depois, todos estão melhores”. A candidata apresentou ainda um conjunto de compromissos, assegurando que os deputados socialistas não irão desistir de “criar condições para que o salário médio do distrito se aproxime do salário médio nacional”. “Não desistiremos de apoiar as empresas para que sejam mais competitivas. Não desistiremos de tornar as instituições sociais protagonistas e de aprofundar a relação de cooperação entre Estado com estas instituições sociais. Os deputados do PS não desistem de nenhum jovem do distrito. O nosso país precisa de vós”

©  Mafalda Oliveira / Mais Guimarães

Por sua vez, Maria Begonha, líder da Juventude Socialista e candidata pelo distrito de Braga, diz representar uma geração preocupada “com as alterações climáticas” e promete lutar pelo “o distrito mais jovem de país”, pois “é urgente atingir melhores salários para os jovens”.

Também Carlos César, presidente do PS, marcou presença no comício frisando que “a liderança de António Costa é fundamental para que se mantenha um equilíbrio que permita uma maioria”. Carlos César acredita que “o prestígio de Portugal no exterior depende do nosso António Costa e o PSD não se conforma com isso”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?