DIA MUNDIAL DA DANÇA ASSINALADA NO CENTRO CULTURAL VILA FLOR

29 de abril é sinónimo de dança no Centro Cultural Vila Flor (CCVF), em Guimarães, com o espetáculo Not a moment too soon, solo interpretado por Trevor Carlson, a assinalar o centenário do nascimento do vanguardista bailarino e coreógrafo Merce Cunningham em pleno Dia Mundial da Dança. Este será o culminar de uma semana de celebração que inclui um programa de formação para escolas de dança, um ensaio aberto do espetáculo, uma conversa com Trevor Carlson e a projeção de filmes feitos pelo coreógrafo nos últimos anos de vida.


No Dia Mundial da Dança, o Centro Cultural Vila Flor celebra o legado de Merce Cunningham, um dos maiores mestres da dança contemporânea, com uma carreira de sete décadas marcada pela inovação constante, período em que expandiu, inclusive, as fronteiras das artes visuais, das artes cênicas e da música. O protagonista deste espetáculo é Trevor Carlson, amigo íntimo e diretor executivo da companhia de Merce Cunningham, que aqui reflete sobre os 12 anos que passou com o coreógrafo, oferecendo um raro olhar sobre os últimos dias do icónico criador. Carlson sobe ao palco do CCVF com um solo que espelha a importância de Cunningham no mundo da arte.

Repleto de imagens inéditas de Merce Cunningham, ‘Not a moment too soon’ é uma performance que transpira intimidade ao ser contada, na primeira pessoa, pelo homem que privou com o consagrado coreógrafo até ao fim de tudo. Um espetáculo multidisciplinar, que integra dança, texto, música e vídeo, sobre uma jornada partilhada e momentos preciosos que Trevor Carlson acompanhou. Um relato sobre amizade e cumplicidade, mas também sobre o poder da criação na vida das pessoas, em particular na vida de Cunningham, uma vez que o próprio por várias vezes reconheceu que nunca iria parar de trabalhar. Através de painéis de projeção pendurados no palco e do recurso a outras ferramentas audiovisuais, Trevor Carlson permite-nos entrar nos últimos dias de vida do mestre. Recorrendo ao vídeo, ao desenho de luz, à música e a um cenário pouco convencional, Carlson revela-nos o homem por detrás da obra ao mesmo tempo que partilha com o público o seu método de trabalho único e, ainda hoje, revolucionário.

O Centro Cultural Vila Flor junta-se assim à celebração do centenário sobre o seu nascimento (comemorado a 16 de abril num grande evento simultâneo em três cidades: Nova Iorque, Los Angeles e Londres) e apresenta este espetáculo que evoca não só a obra de um artista único na reta final da vida como também desvenda o véu sobre o seu lado mais íntimo, sempre na perspetiva do próprio Carlson, tornando este um testemunho vivo de um legado singular. O espetáculo, que tem um forte cunho pessoal, é uma forma de manter viva não apenas a memória mas acima de tudo a herança do património artístico e criativo de Cunningham.

Merce Cunningham respirava arte, vivia intensamente a dança e isso explica a longevidade da sua carreira, um amor absoluto por esta forma de expressão que acabou por se confundir com a própria vida. Colaborou com vários artistas das mais diversas linguagens e a sua obra viria a marcar todas elas, pela profunda influência que exerceu. O músico e compositor Jonh Cage foi o seu companheiro de vida e o seu colaborador mais assíduo e ambos foram dos mais relevantes e profícuos artistas do século XX. Trevor Carlson foi uma pessoa fundamental na vida de Cunningham devendo-se, em grande parte, a ele a forma como o coreógrafo se manteve criativamente ativo até ao seu último suspiro.

Em jeito de um espetáculo de storytelling, com muitas surpresas pelo meio, o confidente e parceiro de Cunningham revisita no CCVF a vida de um ícone com 70 anos de carreira e que é consensualmente tido como um dos maiores coreógrafos de todos os tempos. ‘Not a moment too soon’ é apresentado às 21h30, esta segunda-feira, 29 de abril, no Grande Auditório do CCVF

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?