DIREÇÃO DO VITÓRIA DEMITE-SE

Júlio Mendes e a restante direção demitiram-se dos seus cargos. Dentro de 45 dias, a contar já a partir de hoje, terão de ser agendadas eleições.

“É por esse amor ao Vitória Sport Clube que apresentamos, em conjunto, a nossa renúncia aos cargos que exercemos no Vitória Sport Clube, tendo já sido dado conhecimento ao Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Clube para que desencadeie os mecanismos necessários para o agendamento de processo eleitoral tendo em vista a eleição de novos Corpos Sociais para o Clube, assegurando, até à sua realização, o exercício das funções na sociedade anónima desportiva, da qual nos afastaremos logo após as referidas eleições no Clube, assegurando, naturalmente, a preparação da nova época desportiva da forma responsável que sempre nos caracterizou. Desejamos que o processo eleitoral possa decorrer nas melhores condições possíveis, que seja a demonstração do espírito vitoriano e que, no final, seja qual for o resultado, todos os vitorianos possam comungar da vontade de elevar o nome do Vitória Sport Clube. Por fim, gostaríamos de deixar uma palavra de apreço a todos aqueles que desde sempre nos manifestaram a sua confiança, seja através do seu voto, seja através da solidariedade e respeito democrático que dedicaram aos órgãos democraticamente eleitos”, afirmou Júlio Mendes em conferência de imprensa.

O presidente demissionário falou de “investimento insuficiente” e “não compatível” com as exigências dos sócios e adeptos do clube. “Há três anos que o Vitória não recebe investimento dos seus acionistas. Sem financiamento acionista, que só pode ser feito quando alterado o modelo da SAD, muito dificilmente será possível conseguir melhores resultados. A exigência dos sócios do Vitória não é compatível”, explicou Júlio Mendes.

O ambiente de divisão entre adeptos foi outro dos fatores apontados para a tomada desta decisão. “Da realização de qualquer eleição o que não pode suceder é que se instale um ambiente permanente de insulta e de injúria”, referiu, dando conta que havia uma divisão entre adeptos “a favor e contra a direção”. “Nada mais nos prende ao Vitória Sport Clube que não seja a paixão pelo Clube e o desafio de o tornar cada vez maior e mais merecedor da fé e da paixão dos vitorianos. Não o podemos fazer, porém, neste permanente clima de guerrilha, alimentado por uns poucos, que mais não fazem do que apoucar as pessoas que foram legitimamente eleitas para os órgãos sociais”, apontou.

Sabe-se que Júlio Mendes não será candidato nas próximas eleições.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?