DOMINGOS BRAGANÇA PEDE “MUITA PACIÊNCIA” AOS VIMARANENSES PARA 2020

Domingos Bragança disse esperar que todas as obras previstas se realizem ao longo do ano que se avizinha, não excluindo a hipótese de “uma ou outra atrasar”.

2020 será um ano de “muitas obras nos espaços públicos”, aponta o autarca. ©Mais Guimarães

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães pede, para este Natal, “muita paciência” a todos os vimaranenses. É que 2020 será um ano de “muitas obras nos espaços públicos, nomeadamente na rede viária” — e isso trará um “grande incómodo” para o quotidiano dos cidadãos.

No final da reunião de câmara da segunda-feira passada, Domingos Bragança disse esperar que todas as obras previstas se realizem ao longo do ano que se avizinha, não excluindo a hipótese de “uma ou outra atrasar”. Entre as empreitadas previstas, destaca-se o desnivelamento do nó de Silvares, que aguarda o visto do Tribunal de Contas e cujo início está previsto “para o primeiro trimestre do ano”. “Sem o visto, a Infraestruturas de Portugal [IP] não pode avançar”, explicou, acrescentando que, apesar de a obra ser uma “reivindicação da câmara” e representar “a primeira fase da via do AvePark”, quem “liderou o processo” foi a empresa pública. O município contribuiu com 20% do valor total, sendo que “cerca de 80%” vêm da IP.

Para além do desnivelamento do nó de Silvares, Domingos Bragança fez ainda menção a outras obras que dificultarão o normal decorrer do dia-a-dia na via pública, especialmente naquela freguesia. A essa obra junta-se a via de ligação de Reboto a Mouril, através da construção de uma “plataforma da via, passeio e ciclovia, bem como ligações aos arruamentos existentes, faixas ajardinadas de proteção e enquadramento”, como se lê no Despacho n.º 9449/2019, publicado em Diário da República.

Ainda em Silvares, espera-se o início da ligação da rotunda de Mouril até Pinheiro Manso “por detrás da igreja de Silvares”. Há ainda empreitadas previstas para Campelos, o que dificultará o acesso à autoestrada. Depois, conte-se ainda a obra da estrada que liga Fermentões a Atães, bem como na rua D. João I, rua da Caldeiroa e rua Padre António Caldas. Sem interferir tanto na via pública, a intervenção na zona da Torre da Alfândega também entra nos planos para 2020.

Domingos Bragança espera ainda que se iniciem os trabalhos de ligação entre a rotunda da estação e a rua António Costa Guimarães, por detrás da estação ferroviária e as vias de acesso entre a avenida D. Afonso Henriques e a rua do Colégio Militar. As intervenções na rede viária municipal representam boa parte dos investimentos previstos no Orçamento para 2020, que tem o valor de mais de 116.500 milhões de euros.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?