Edifício dos antigos Paços do Concelho vai ser consulado do Cazaquistão

O antigo edifício dos Paços do Concelho de Guimarães, no largo da Oliveira, vai albergar o novo Espaço de Diplomacia Económica. Naquele espaço ficará o Consulado do Cazaquistão para o Norte e Centro de Portugal e a sede da AJEG – Associação de Jovens Empresários de Guimarães.

Foto: Rui Dias

Estas instalações serão provisórias, referiu o presidente da Câmara. “Cedemos aquele que foi o edifício onde esteve o poder Municipal durante séculos”, afirmou Domingos Bragança, “esta casa tem uma carga emocional forte para Guimarães, por isso não se podem pendurar símbolos no exterior. Este espaço, por isso, será temporário. Com tempo encontraremos outro edifício, onde se possa afirmar a identidade do Cazaquistão”.

Daulet Batrashev, embaixador do Cazaquistão em Portugal, deu posse a Gil Vieira como novo cônsul honorário do Cazaquistão para o Norte e Centro de Portugal, numa cerimónia realizada nos jardins do Museu Alberto Sampaio, na tarde de sexta-feira, dia 4 de junho.

Domingos Bragança falou da história remota de Guimarães para relacionar com a conjuntura atual. “Este novo espaço abre um novo horizonte que queremos alcançar com países de cultura diferente mas que nós queremos abraçar e cruzá-la com a nossa”, referiu o presidente da Câmara.

“O objetivo é aprofundar a cooperação entre Portugal e o Cazaquistão nos sectores da economia, comércio, investimentos, turismo e cultura”, afirmou o novo cônsul do cazaquistão, Gil Vieira.

O Presidente dos Jovens Empresários de Guimarães, Rui Dias, concentrou o seu discurso na importância que esta iniciativa terá na recuperação dos prejuízos causados pela pandemia.


O Espaço dedicado à Diplomacia Económica deve receber comitivas nacionais e internacionais, com foco na atracão de investimento estrangeiro e internacionalização da economia de Guimarães

Vários organismos levantam dúvidas relativamente à liberdade e à justiça dos atos eleitorais no Cazaquistão

O Cazaquistão é o maior país sem costa marítima do planeta. É o nono país do mundo em área, a língua oficial é o Cazaque, mas as crianças são alfabetizadas também em russo e inglês. Uma pequena parte do país, de 18 milhões de habitantes, fica a oeste do rio Ural e, por isso, pode dizer-se que é transcontinental (Europa/Ásia).

O Cazaquistão foi a última da repúblicas soviéticas a declarar independência, após a dissolução da URSS, no início da década de 1990. Desde essa altura, até 2019, o país foi governado pelo ex-presidente .

O país dificilmente poderá ser classificado como democrático. Nursultan Nazarbayev foi chefe do Governo da antiga República Socialista Soviética Cazaque entre 1984 e 1989. No ano seguinte, foi eleito Presidente do Cazaquistão, depois de o país ter deixado de fazer parte da União Soviética. Voltou a ser eleito em 1999, 2005, 2011 e 2015, sempre com maioria absoluta. No entanto, vários organismos e observadores internacionais levantaram dúvidas quanto à liberdade e justiça dos atos eleitorais.

Nursultan Nazarbayev demitiu-se, em 2019, na sequência de manifestações de descontentamento da população. O sucessor, Kassym-Jomart Tokayev, foi apontado pelo próprio Nazarbayev. Tokayev era porta-voz do Parlamento e foi primeiro-ministro do país entre 1999 e 2002 e tornou-se assim o segundo Presidente do Cazaquistão. Na sua tomada de posse propôs que a capital do país, Astana, fosse rebatizada em homenagem ao chefe de Estado demissionário, Nursultan Nazarbayev.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?