Em 2022 já se registaram 131 processos de reclamação do CIAC

A Câmara Municipal de Guimarães divulgou, esta segunda-feira, um balanço do movimento processual e de pedidos de informação registado nos serviços do Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo (TRIAVE) e do Centro de Informação Autárquico ao Consumidor (CIAC). Em 2021, foram realizados um total de 704 processos de reclamação (menos oito do que 2020) e ainda 1389 pedidos de informação (menos cinco do que no ano anterior).

© Direitos Reservados

Em comunicado às redações, o Município de Guimarães refere que “apesar dos constrangimentos no atendimento originados pela situação de pandemia, o ano de 2021 foi mais diligente na medida em que ficaram 88 processos pendentes, enquanto no ano anterior registavam-se 130 processos pendentes”.
A autarquia sublinha que a parceria com o TRIAVE tem permitido ao consumidor “pedir uma informação, apresentar um processo e a sua resolução, no limite, com recurso a um procedimento arbitral, num único espaço e sem necessidade de se deslocar ou distinguir serviços”.
A arbitragem necessária dos Serviços Públicos Essenciais numa primeira fase (em 2011), e, mais tarde (em 2019), para todos os conflitos de consumo até aos €5.000,00 fez disparar a procura dos serviços TRIAVE/CIAC.

Neste ano de 2022, o município perpetiva a continuidade de uma procura estes serviços, por parte dos consumidores, considerando que até ao momento o CIAC já registou a entrada de 131 processos de reclamação e 244 pedidos de informação.
Na mesma nota, o município esclarece que “os serviços públicos essenciais continuam a liderar o movimento processual, destacando-se também à semelhança de anos anteriores, as comunicações eletrónicas, seguido da energia elétrica”.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?