Emídio Guerreiro está fora da lista do PSD às legislativas de 30 de janeiro

A ainda deputado à Assembleia da República, e que exerceu essas funções ao longo dos últimos 16 anos, desde 2005, apesar de indicado pela concelhia de Guimarães, juntamente com André Coelho Lima, não integra a lista de candidatos a deputados do partido social democrata no distrito.

Bruno Fernandes, presidente da concelhia de Guimarães surge no 10º lugar, numa posição em que a eleição não é garantida.

© Direitos reservados

No rescaldo dessa decisão, e ao que o Mais Guimarães apurou, há militantes que querem ouvir a opinião de Bruno Fernandes relativamente à lista aprovada na noite desta terça-feira, dia 7, no Conselho Nacional. Sobretudo por considerarem que a ausência de Emídio Guerreiro possa estar “relacionada com o apoio público do deputado a Rangel”, que foi derrotado por Rui Rio nas eleições diretas do partido.

Após o Conselho Nacional que decorreu em Évora, em que as listas foram aprovadas por 71% dos votos, com 67 votos a favor, 21 contra e seis abstenções, o líder dos sociais democratas, Rui Rio, negou que tenha afastado apoiantes de Rangel, tendo afirmado ainda que a reunião foi “das mais pacíficas” a que assistiu, com este fim. No entanto, há casos de apoiantes do eurodeputado que também ficaram de fora das listas distritais ou estão posicionados em lugares não elegíveis.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?