Escolas de Guimarães preparadas para o regresso do ensino à distância

Vereadora da Educação, Adelina Paula Pinto, garante que todos os alunos do primeiro ciclo têm equipamento informático assegurado e que já estão a ser distribuídos computadores disponibilizados pelo Governo aos alunos com escalão.

Em conversa com a RUM, a vereadora da educação de Guimarães revelou que na altura no primeiro confinamento a autarquia já havia adquirido “500 computadores”, sendo que também já tinham “umas centenas de tablets”. Além disso, foi atribuída “uma verba de 12.500 euros a cada agrupamento, para aquisição de equipamentos”. 

Adelina Paula Pinto garante que a autarquia “tem resposta para todas as crianças do 1.º ciclo”. Quanto a ciclos de ensino superiores, a vereadora adiantou que a Câmara está “a fazer um levantamento, junto das escolas, das necessidades de equipamento, incluindo de ligação à internet”. 

Embora seja público que os computadores disponibilizados pelo Governo sofrem um pequeno atraso a vereadora vimaranense informa que estes “estão a ser distribuídos aos alunos do escalão A e B”.

“Em termos de equipamento, penso que em Guimarães temos a situação praticamente resolvida e o feedback que tenho das escolas é que estão preparadas para o ensino à distância”, acrescentou.  

Refeições

Adelina Paula Pinto adianta que o município está já a preparar um plano de maior dimensão para o regresso do ensino à distância, nomeadamente ao nível das refeições fornecidas aos alunos com escalão ou que façam prova da necessidade, uma vez que “será mais necessário este reforço alimentar”. 

“São poucos alunos a solicitar a refeição, porque nos primeiros dias as famílias vão-se organizando”. É de salientar que as refeições estão a funcionar em regime de take-away e que a própria autarquia se responsabiliza pela entrega em casa, quando não existe a possibilidade por parte dos alunos de se deslocarem à escola para levantar a refeição.

Rastreio de saúde mental

A Vereadora da Educação informou ainda que todos os Agrupamentos de Escolas de Guimarães asseguram o acolhimento e acompanhamento dos alunos cujos pais e encarregados de educação trabalhem em serviços considerados essenciais. Adelina Paula Pinto dá alguns exemplos: “nas Taipas há neste momento cinco alunos, a João de Meira também”. Há neste momento, “15 pedidos”, mas “com o regresso do ensino à distância”, Adelina Paula Pinto acredita que “mais crianças” necessitem deste apoio.

“A questão do confinamento e insegurança é preocupante ao nível das crianças, pela apatia, tristeza e medos que revelam. Será feita intervenção ao nível da própria escola, com um trabalho mais lúdico pelos professores, mas também ao nível dos psicólogos e, em algumas situações, ao nível da pedopsiquiatria”, por isso, em articulação com os psicólogos escolares e os serviços de Educação da Câmara vai-se iniciar um rastreio de saúde mental a crianças dos 3 aos 10 anos de idade.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?