ESTRUTURA DE MISSÃO 2030 SEGUE CAMINHO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Domingos Bragança destacou a preparação de uma nova candidatura a Capital Verde Europeia. Câmara Municipal reúne na Estrutura de Missão 2030 três universidades, um Instituto Politécnico e mais de 400 instituições do concelho.

A transformação de um território “cada vez mais sustentável” é premissa assumida por Domingos Bragança, reforçada na sessão de apresentação pública da Estrutura de Missão 2030, que decorreu ontem no Centro Cultural Vila Flor.

O Conselho Consultivo estará representado por mais de 400 instituições do concelho, adicionando o conhecimento científico à gestão do território, com a presença da Universidade do Minho (UM), Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro (UTAD), Universidade das Nações Unidas (UNU) e Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), naquela que já é vista como uma “cooperação inédita” a nível nacional e uma “referência internacional”.

“Estamos convictos que, através de uma cooperação institucional forte, fomentaremos o ambiente propício para o desenvolvimento de uma agenda Guimarães 2030 que aposte numa participação pró-ativa, aberta, permeável à discussão”, salientou Domingos Bragança. O Presidente da Câmara de Guimarães pretende que esta agenda “assente nos valores da sustentabilidade” constituindo-se como “um programa ambicioso de transformação da atual sociedade na direção de uma eco cidadania exigente”. Alerta que “o caminho a percorrer será longo”, perante o desígnio de “preparar uma nova candidatura a Capital Verde Europeia” a apresentar “quando os Vimaranenses e os parceiros da Estrutura de Missão entenderem que é possível”.

Domingos Bragança terminou a sua intervenção ao garantir que “podem contar com Guimarães para continuar a ser uma referência e um modelo inspirador tanto em Portugal como na Europa e no Mundo” apelando ao envolvimento de “todos os Vimaranenses”.

O Reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro ressalvou que a “candidatura a Capital Verde Europeia foi uma etapa de um percurso” e, agora, “avançamos para novas e importantes etapas que o Município desenhou” reafirmando “total disponibilidade para prosseguir este caminho” pela parte da UMinho. Maria José Fernandes, presidente do IPCA, salientou o “trabalho árduo” que se perspetiva, mas aponta que “será mais fácil ao ser dividido”.

Já a diretora da Universidade das Nações Unidas, Delfina Soares, evidenciou o “sinal de perseverança da cidade de Guimarães e de quem a lidera” perante um desígnio à escala global. Entretanto, o Pró-reitor da UTAD recordou o caminho já percorrido nesta parceria com Guimarães. “Estou certo que é um grande desafio e algo inovador a nível nacional, ao englobar um vasto conjunto de atores no território para transformar Guimarães num concelho sustentável. Esperamos estar á altura deste desafio”, referiu Alberto Batista.

A Estrutura de Missão 2030 será uma plataforma de discussão e reflexão sobre os grandes temas do desenvolvimento sustentável, como alterações climáticas e energia; natureza, paisagem e biodiversidade; resíduos e eco-inovação; ar e acústica; mobilidade sustentável e planeamento; água; ecocidadania, ecocultura e turismo sustentável; educação, desenvolvimento social e bem-estar, ambiente urbano e smart city; comunicação; relações internacionais.

No centro da Estrutura de Missão estará o Conselho Consultivo, que funcionará através de dinâmicas de grupo num modelo participativo e informativo do qual resultarão ideias e propostas focadas na transformação de comportamentos em prol de uma sociedade carbono neutro. Pretende-se que todos os cidadãos, nos mais diferentes quadrantes da sociedade, se envolvam na discussão e análise dos desafios decorrentes do desenvolvimento sustentável. Para além do Conselho Consultivo, a Estrutura de Missão contará com um Conselho Especializado composto por equipas multidisciplinares onde se dará primazia à cooperação entre as diferentes instituições em prol do estudo das problemáticas, desenvolvimento de ações/projetos e monitorização do progresso.

Nesta Estrutura de Missão, farão igualmente parte todos os membros do Executivo Municipal prevendo-se, desta forma, aproximar a decisão à informação produzida. Está definido ainda o Comité Externo de Aconselhamento, constituído por figuras ligadas ao desenvolvimento sustentável, destacando-se os membros que integraram a anterior Estrutura de Missão, como o Professor Mohan Munasinghe, Professora Jane Carrutheres e o Ex-Mayor Will Winn.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?