EXÉRCITO PORTUGUÊS VAI “RECONSTRUIR” MURALHA E TORRE DE ALFÂNDEGA

Trabalhos realizam-se ao longo desta semana, em Guimarães. Processo digital permite revolucionar forma como se documenta para memória futura a topografia do património.

A Muralha, na Av. Alberto Sampaio, e a Torre de Alfândega, onde está a inscrição “Aqui Nasceu Portugal”, vão ser objeto de um levantamento 3D a efetuar esta semana pelo Centro de Informação Geoespacial do Exército, no âmbito do “Dia do Exército”, que será comemorado em Guimarães no próximo mês de outubro. Os trabalhos de “Laser Scanning” decorrerão entre esta terça e sexta-feira, de 24 a 27 de julho, o que determinará o condicionamento pontual do trânsito automóvel e de peões na faixa descendente daquela avenida.

O Laser Scanning é uma tecnologia que permite recriar digitalmente um objeto, por intermédio de um modelo tridimensional, possibilitando a manipulação digital, a modelação e a vetorização da informação adquirida. Para obter dados tridimensionais, com elevado detalhe, recorre-se a um procedimento de cálculo de engenharia inversa, de forma a partir do real para o digital. Através de um varrimento automatizado, é efetuando o “scan” de um objeto, de forma a criar uma nuvem de milhões de pontos, com rigor e exatidão subcentimétrica, originando um modelo numérico tridimensional.

Esta técnica veio revolucionar os métodos tradicionais de aquisição de dados, quer através de técnicas de topografia quer através de técnicas de fotogrametria terrestre, permitindo um aumento de precisão, detalhe e redução de erros de medição, assumindo preponderância nos mais diversos ramos de atividade, como é o caso de modelos digitais para otimizar processos de fabrico, instalações industriais, arquitetura, património imóvel, infraestruturas, proteção dos monumentos históricos, engenharia, arqueologia, paisagismo, realidade virtual, ciências forenses, mapeamento de imagens, entre outros, proporcionando um conhecimento virtual exaustivo dos objetos em estudo.

A metodologia do varrimento a laser veio redirecionar as metodologias para estudo da conservação, restauro e reabilitação de qualquer espécie de património. Esta técnica recente tem demonstrado uma elevada qualidade dos dados adquiridos e, consequentemente, nos mais diversos produtos derivados desses dados, contribuindo para a gestão de património físico, com aquisição tridimensional de edifícios, castelos, fortes, igrejas e capelas, estátuas e monumentos, ou até mesmo na recolha de informação detalhada de obras de arte, tais como, pontes ou túneis, tudo em formato 3D e com coordenadas bem conhecidas.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?