Feira Afonsina faz de Guimarães “ponto de referência ainda maior”

No lançamento da programação das comemorações do “Dia 1 de Portugal”, Paulo Lopes Silva, vereador da Câmara Municipal de Guimarães com o pelouro da cultura, alertou para os “milhares” de visitantes que são esperados na cidade berço ao longo dos próximos dias. E deixou uma palavra especial para que o comércio, a restauração e a hotelaria local estejam preparados para um momento importante para a cidade. O Mais Guimarães falou, em exclusivo com José Diogo Silva, presidente da Associação Vimaranense de Hotelaria desde dezembro de 2021. É a primeira vez que vai ocupar o cargo no decorrer da Feira Afonsina e, por isso, confessa ser difícil fazer projeções: “hoje em dia não fazemos muitas previsões, preferimos fazer depois um balanço das coisas que correram bem e que correram mal”. É com “expetativas moderadas” que o presidente da Associação Vimaranense de Hotelaria vê o evento, mas não deixa de enfatizar que “acreditamos que a Feira Afonsina é um dos atrativos que Guimarães cria para o setor da hotelaria, do comércio e de todas as outras atividades económicas” e sublinha que há o conhecimento de que “um evento desta magnitude tem sempre um grande impacto quer a nível económico, quer a nível turístico”.

Apesar de reconhecer que “a Feira Afonsina poderá não ser uma das maiores feiras medievais que existem”, José Diogo Silva enfatiza que há um ponto muito positivo que joga a favor da cidade berço: “Guimarães tem uma coisa que outras cidades não têm, que é o centro histórico onde a própria Feira Afonsina se pode desenrolar”. O presidente da Associação Vimaranense de Hotelaria sublinha que “a cidade já é um ponto turístico muito atrativo” e “torna-se um ponto de referência ainda maior” quando há “eventos desta magnitude”. O presidente da Associação de Hotelaria Vimaranense acredita que a Feira Afonsina “mobiliza pessoas de Guimarães”, mas “também visitantes que se interessam por estes eventos”, especialmente visitantes da região. O sucesso de mais uma edição da Feira Afonsina vai ser medido só no final, depois do Folguedo Final agendado para o início da noite do próximo domingo. Com a “incerteza” que “ainda paira no ar”, pede-se cautela, mas José Diogo Silva acredita “que seja mais um sucesso”.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?