Festa de Santa Luzia: dia de passarinhas e sardões

Este domingo festeja-se Santa Luzia. A padroeira dos oftalmologistas e daqueles que têm problemas de visão, tem um Guimarães um templo bem no centro da Cidade. A capela de Santa Luzia, na Rua Francisco Agra.

A romaria de Santa Luzia tem lugar, em cada 13 de Dezembro, junto da pequena capela que é dedicada à padroeira dos males dos olhos, construída cerca do ano de 1600, no mesmo lugar da rua que acabou por ficar com o nome. Segundo o blog Memórias de Araduca, ali ficava, antigamente, uma gafaria (recolhimento de leprosos) para mulheres.

A origem desta romaria perdeu-se na memória dos séculos. É promovida pela Colegiada da Oliveira. A devoção a Santa Luzia, em Guimarães, não se circunscreve ao dia da romaria, ao longo do ano ao passar pela capela e veem-se as velas a arder em cumprimento de promessas.

Passarinhas e Sardões

A festa de Santa Luzia de Guimarães é única por nela serem serem se venderem as passarinhas e os sardões: doces moldados de massa de centeio ou trigo, revestido com uma cobertura de açúcar, embrulhados em papel colorido com laçarotes. Estas guloseimas apresentam-se com o formato do órgão sexula feminino (as passarinhas) e com a forma do falo masculino (os sardões).

Os rapazes oferecem à rapariga do seu agrado o seu “sardão” e esperam receber de volta uma passarinha, em sinal de prometimento. Em tempos idos, os mais velhos recolhiam-se na pequena capela a rezar, enquanto cá fora, no arraial os mais jovens se entretinham num ritual de acasalamento.

As passarinhas e os sardões são mais frequentes na romaria de Santa Luzia, mas a troca destes presentes de cariz lúbrico, não é exclusiva desta festa, uma vez que também surge no arraial da Senhora da Conceição, que tem lugar no dia 8 de dezembro.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?