FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICA RELIGIOSA DE GUIMARÃES PREPARA-SE PARA A 4.ª EDIÇÃO

O Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães decorre durante a semana Santa.

Na manhã desta segunda-feira, dia 25 de março, foi apresentado o programa do Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães (FIMRG), que irá decorrer de 13 a 20 de abril, durante a Semana Santa. Esta é a quarta edição do festival vimaranense. A Direção Artística está, mais uma vez, a cargo de Elisabete Matos, cantora lírica vimaranense, e de Augusto Alvarez.

Em 2019, o festival mantém algumas das ideologias do ano anterior, mas apresenta algumas novidades, nomeadamente no âmbito da formação e da coesão territorial, para além de apresentar uma exposição, que estará no Museu Alberto Sampaio. Relativamente à formação, o FIMRG implementou no programa o “Coral Educativo”, que integra diversos grupos corais vimaranenses. “É a aposta na formação e numa parte mais didática. Decidimos juntar vários coros da região e dar-lhes formação. Achamos necessário eles terem essa consideração, porque não sabemos se no futuro poderemos formar um grande coro em Guimarães”, apontou Elisabete Matos.

Por outro lado, o FIMRG já não se irá centrar apenas no centro urbano da cidade-berço. Nesta quarta edição, a organização pretende dar um passo em prol da coesão territorial, acrescentado no programa espetáculos na Penha e nas Caldas das Taipas. “Queremos começar a levar às freguesias um bocadinho do festival. Estamos a criar cada vez mais público”, referiu a Diretora Artística.

Elisabete Matos, a própria natural de Guimarães, esclareceu ser “um prazer” apresentar esta quarta edição. “Quando se trabalha para aquilo que se gosta e para a nossa terra, pretendemos que o festival seja um sucesso”, disse na apresentação. Sobre o programa, apontou que mais uma vez o festival conta com nomes nacionais e internacionais. “Este festival tornou-se internacional e este ano continuamos, fazendo o ‘upgrade’. Não queremos com isso passar a ideia de que o internacional é melhor daquilo que é nacional. Uma das bases é valorizar e dar oportunidade a todas as locais e vimaranenses, para que possam estar presentes e para que se afirmem no panorama nacional e internacional”, referiu.

Adelina Paula Pinto, vereadora com a pasta da Cultura, esteve também presenta na apresentação. A também vice-presidente da Câmara sublinhou que “a diversidade só é possível” porque a quarta edição do FIMRG foi “muito bem pensada”. “Continuamos a querer que este festival seja uma data importante em Guimarães, e continuamos com a inquietação de querer acrescentar mais ano após ano”, disse.

O programa conta ainda com a participação da Orquestra de Guimarães, Orquestra do Norte, Ensamble Divino Sospiro e o Quarteto de Cordas de Guimarães. Destaca-se também a presença da atriz convidada Cucha Carvalheiro.

No plano internacional, destacam-se as participações das Mezzosopranos José Maria Lo Monaco e Marie Karall, Coro de Gaos da Galiza e ainda a presença do Maestro Henri Seroka, compositor da obra “Credo”, com estreia nacional nesta quarta edição.

No dia 17, a cidade-berço recebe o Bispo D. Carlos de Azevedo às 18h00, para um colóquio de Arte Sacra.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?